Jornal culpa crise do governo boliviano por tragédia em Medellín

Do UOL, em São Paulo

Um dos principais jornais da Bolívia, o El Deber, publicou nesta segunda-feira (05) em editorial no qual divide a culpa do acidente aéreo, que matou boa parte do elenco da Chapecoense, entre a empresa aérea Lamia e o governo boliviano.

Em longo editorial, o jornal aponta que a tragédia expõe o estado semifalido que é a Bolívia para o mundo todo.

"A tragédia do voo 2933 da Lamia está desencadeando uma crise institucional na Bolívia que se soma a outras do passado recentes, como de conflitos regionais, cooperativas mineiras, atual crise de água, etc. Desta vez, no entanto, há uma diferença qualitativa: a fragilidade institucional tem uma proporção externa que projeta uma má imagem do país para fora", diz o editorial.

O jornal ainda ressalta que uma sequência de atitudes do governo ajudaram a desencadear a tragédia.

"A sequência de atitudes que terminou na tragédia de Medellín resume parte das falhas institucionais que tem a Bolívia e agora se destacam mundialmente. Por outro lado, "desconhecer" a Lamia, mas saber dos diretores, executivos e tripulantes dessa obscura companhia aérea, porque os governantes tinham pleno conhecimento, e assim justificar as coisas. O governo não percebe ainda que no mundo da internet tudo se checa. O poder das redes sociais é mais forte que as justificativas banais oficiais onde o "não sabia, não conhecia" são costumes. A institucionalidade do país está em jogo e a seriedade de quem governa também".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos