Lamia operava com patrimônio de apenas 16,5 mil dólares, diz jornal

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução

A empresa Lamia, dona do avião que caiu enquanto levava o time da Chapeconse para Medellín, operava com um patrimônio de apenas US$ 16,5 mil (R$ 56,78 mil).  A informação foi divulgada nesta terça-feira pelo jornal boliviano El Deber, que teve acesso ao último boletim financeiro da companhia, datado de 3 de outubro de 2016.

O jornal revela ainda que em 2015, quando começou as suas operações, a Lamia declarou um patrimônio de apenas US$ 21,5 mil (R$ 73,9 mil).

Waldo López, ex-presidente do Colégio de Economistas da Bolívia, afirmou ao jornal que as cifras são muito baixas para uma atividade cara e perigosa como a aviação comercial.

De acordo com o El Deber, os voos fretados da Lamia variavam entre US$ 85 mil e US$ 100 mil (R$ 292 mil e R$ 344 mil).

O informe obtido pelo jornal junto a Fundempresa, órgão do governo boliviano, mostra que a Lamia não declara o uso de seguros contra acidentes.

Como efeito de comparação, a Gol, por exemplo, tem um patrimônio de 3,2 bilhões.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos