Muricy e Cuca oferecem ajuda para Chapecoense buscar técnico e jogadores

Do UOL, em São Paulo

  • Thiago Fernandes/UOL Esporte

    Muricy Ramalho atualmente é comentarista do SporTV

    Muricy Ramalho atualmente é comentarista do SporTV

O ex-treinador e atual comentarista Muricy Ramalho ofereceu sua ajuda ao presidente da Chapecoense, Ivan Tozzo, na busca da equipe catarinense por uma nova comissão técnica e novos jogadores depois do desastre aéreo que vitimou a delegação no último dia 29.

Em participação no programa "Bem, Amigos!", do canal SporTV, Muricy se colocou à disposição da diretoria da Chape.

"Queria cumprimentar pelo trabalho que estão desenvolvendo há algum tempo, uma gestão realmente muito transparente e que conhece do que está fazendo. Claro que a maior preocupação agora é com a família dos jogadores, mas eu queria só estar à disposição, se a Chapecoense achar necessário me consultar, para falar de técnicos e de jogadores. Isso seria um prazer enorme, é a única maneira como eu acho que posso ajudar a Chapecoense", disse.

Tozzo agradeceu a atitude de Muricy e sinalizou que vai aceitar a oferta do ex-treinador, tetracampeão brasileiro (venceu em 2006, 2007, 2008 e 2010).

"Muito obrigado, Muricy, você é uma pessoa que eu admiro muito, sempre te admirei como técnico e torci por você. A gente vai ter contato contigo, sim, vamos precisar de muitas orientações, porque praticamente ficamos em três ou quatro na diretoria. Na noite do acidente eu fui na sala de reunião, onde sempre eram resolvidos todos os problemas em conjunto, e ver somente as cadeiras me deu uma tristeza muito grande", disse o antigo vice-presidente, que assumiu o cargo do mandatário Sandro Palaoro, morto na queda do avião.

"Vai ser muito difícil substituir o Sandro, que era um cara fantástico. Lembrar que há quatro dias estávamos juntos. A dor é muito grande, a cidade está chorando mesmo, está difícil ver alguém sorrindo, parece que a alegria do povo aqui acabou. Mas temos que ter fé, continuar, e acho que vamos sair dessa", continuou Tozzo.

Toda a comissão técnica da Chapecoense morreu no desastre aéreo próximo a Medellín, na Colômbia, assim como 19 jogadores: o goleiro Danilo, os laterais Gimenez, Mateus Caramelo e Dener, os zagueiros Filipe Machado, Thiego e Marcelo, os volantes Cleber Santana, Josimar, Gil, Sérgio Manoel e Matheus Biteco, o meia Arthur Maia e os atacantes Ananias, Kempes, Bruno Rangel, Tiaguinho, Ailton Canela e Lucas Gomes.

Cuca também se dispõe a ajudar

Em contato com o UOL Esporte, o técnico Cuca, que deixará o Palmeiras ao final da temporada após ser campeão brasileiro, também se disse à disposição da Chapecoense para auxiliar na remontagem da equipe. Porém, descartou treinar o time catarinense no momento.

"Sim, estou disposto a ajudar a Chapecoense. Mas quero ajudar na montagem do time, na indicação dos jogadores. Não tenho condições de treinar. Se eu pudesse continuar treinando, ficaria em São Paulo. Ninguém da Chapecoense entrou em contato ainda, mas poderia ajudar", afirmou Cuca.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos