Investigado por corrupção, Jardel pede aposentadoria de mandato de deputado

Felipe Pereira

Do UOL, em São Paulo

O Ex-atacante do Grêmio e da seleção brasileira Jardel alegou problemas psiquiátricos e pediu aposentadoria por invalidez do cargo de deputado estadual do Rio Grande do Sul. Ele enfrenta um processo de cassação por ser apontado como participante de um esquema de desvio de dinheiro, falsidade de documentos, lavagem de dinheiro e concussão, quando alguém usa cargo público para praticar delito.

Jardel tem um longo problema de dependência de cocaína. O ex-atleta admitiu que o envolvimento com drogas atrapalhou a carreira. Diante do pedido, a Assembleia Legislativa determinou que o deputado estadual seja encaminhado para uma perícia com médicos do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

O pedido de aposentadoria foi feito pela defesa de Jardel em um processo de cassação. Na manhã desta quarta-feira, a Comissão de Ética decidiu por unanimidade a abertura de processo de perda de mandato por quebra decoro parlamentar.

Ele foi envolvido na Operação Gol contra, deflagrada pelo Ministério Público gaúcho em novembro do ano passado. De acordo com as investigações, Jardel ficava com parte do salário dos servidores com cargo comissionado de seu gabinete. Outra irregularidade apontada era o pagamento de diários em viagens pessoais com dinheiro da Assembleia Legislativa e até o pagamento do aluguel da casa da mãe do ex-atleta.

Na ocasião, o mandato de deputado estadual foi suspenso. A Justiça acatou o argumento do Ministério Público do Rio Grande do Sul de que Jardel podia usar o cargo para atrapalhar as investigações. Ele retomou o cargo em abril deste ano e já havia processo de cassação aberto.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos