Presidente da Fifa defende mudança no formato da Copa do Mundo, diz agência

Do UOL, em São Paulo

  • REUTERS

    Gianni Infantino viajou ao Sudão do Sul para promover o futebol no continente africano

    Gianni Infantino viajou ao Sudão do Sul para promover o futebol no continente africano

A Copa do Mundo de 2026 pode ser disputada por 48 seleções na fase final. Segundo a agência de notícias "BBC", essa é a ideia do presidente da Fifa, Gianni Infantino, 46, que anteriormente defendia a criação de uma etapa preliminar para acomodar mais equipes sem ir além das 32 que atualmente participam do torneio.

A ampliação do Mundial já era tema debatido internamente na Fifa, que deu uma série de indícios favoráveis. A grande novidade, segundo a "BBC", é que agora Infantino defende uma Copa com 48 seleções dispostas em 16 grupos de três times. Antes, a proposta favorita do presidente era uma etapa preliminar para incluir 16 equipes sem prejudicar o atual modelo (oito chaves de quatro componentes).

Ainda de acordo com a agência, uma carta com essa proposta deve ser enviada nesta quarta-feira (07) aos membros do conselho técnico da Fifa. A partir disso, o órgão debateria as implicações da mudança (a proposta é que os dois melhores de cada chave avancem, totalizando 32 classificados para um mata-mata).

A última ampliação da Copa do Mundo aconteceu em 1998, quando o torneio saltou de 24 para 32 componentes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos