Boletim: Médicos começam a planejar transferência de Ruschel; Neto evolui

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Youtube

O corpo médico que acompanha os sobreviventes brasileiros do acidente da Chapecoense deu boas notícias na tarde desta sexta-feira (08), em Medellín (COL). Neto, que ainda é o paciente que mais inspira cuidados, teve evolução positiva no quadro clínico, e a transferência do lateral Alan Ruschel começou a ser planejada.

"Vocês notam como estou mais tranquilo hoje?", perguntou o doutor Edson Stakonski aos jornalistas. "Conseguimos melhorar bastante o estado ventilatório do Neto, e hoje de manhã diminuímos a sedação. Estamos mais tranquilos. Vamos reavaliar hoje, mais tarde", disse. "Mas ainda é um estado grave", pontuou. 

"Há dois dias, a máquina respirava 100% por Neto. De ontem para hoje baixamos esses parâmetros de oxigenação. Conseguimos suspender a máquina que comanda a respiração, ele consegue comandar agora. Se ele falhar, a máquina entra. O nosso projeto é tirar de vez", explicou Stakonski.

A principal preocupação dos médicos com os quatro pacientes se dá por riscos de infecção. Alan Ruschel, entre todos, foi o único a não apresentar quadro do tipo, e por isso foi o primeiro a ser transferido para um quarto. Devido à boa evolução do jogar, a equipe médica assumiu que já planeja seu retorno ao Brasil. 

"O Alan está no quarto, está estável, sem sinais de infecção e com prognóstico muito bom. Começamos a pensar em transferência, mas não temos data ainda. O que falta? Parcimônia. Ontem começamos a organizar transporte, mas para um trauma dessa magnitude ninguém tem experiência", avaliou Edson Stakonski.

Na última quinta, o corpo médico já havia falado em transferência ao Brasil, mas com menos ênfase. A notícia de agora é mais assertiva: a viagem está sendo preparada. Importante ressaltar que não viajarão todos os pacientes juntos, será cada um a seu tempo, e nenhum deles irá direto para casa, mas para um hospital brasileiro. 

Atualização sobre Jackson Follmann

"O goleiro tinha sinais de infecção e necrose. Nosso plano inicial era de aumentar em até quatro centímentros a amputação [da perna direita]. Os pontos animadores são que tinham poucos sinais de infecção, os sinais de necrose eram muito pequenos e a parte óssea foi resetada em menos do que o projetado, de 2,5 cm a três cm Nosso plano é leválo de novo ao centro cirúrgico. Vamos verificar novamente. Notícias animadoras. Na nova ida ao centro cirúrgico também será feito curativo no pé esquerdo", explicou o médico André Sonagli. 

Atualização sobre Rafael Henzel

"Rafael tinha luxação de dois dedos do pé direito. Fomos ao centro cirúrgico para colocá-los no lugar de forma manual. Não foi possível, então fizemos de forma aberta, com cirurgia. A cirurgia correu bem. O jornalista já está no quarto e está se recuperando de forma satisfatória. Ele tem fraturas em outros dedos do mesmo pé, mas teria condições de ficar em pé. Vamos tentar deixá-lo de pé sobre o pé esquerdo, com muleta. Caminhae ainda não. O importante é que ele tem uma lesão pulmonar, fratura de sete costelas, o que faz o pulmão respirar de forma inadequada. O pulmão vem evoluindo bem. Tanto que já está na unidade de terapia semi-intensiva, e se seguir assim vai para o quarto o mais rápido possível", disse Sonagli.  

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos