Chape elogia Levir, mas quer ouvir candidatos antes de fechar com técnico

Danilo Lavieri

Do UOL, em Chapecó (SC)

  • NELSON PEREZ/FLUMINENSE F.C.

A Chapecoense gostou da boa vontade de Levir Culpi, mas, antes de fechar com qualquer técnico, vai analisar o mercado e conversar com outros comandantes.

Embora tenha colocado como prioridade definir o nome de sucessão de Caio Júnior até esta sexta-feira (9), a diretoria prefere pensar com calma para que o escolhido possa desenvolver o trabalho durante toda a temporada de 2017.

É justamente esse o primeiro empecilho para que o time acerte com Levir. A ideia do treinador era trabalhar na equipe de Santa Catarina até o fim do Estadual sem nem mesmo receber salários.

O nome agradou, especialmente por ser considerado uma pessoa de experiência internacional e de sucesso nacional, além de já ter trabalhado em diversos clubes de Santa Catarina. O prazo dado, no entanto, não é considerado o ideal.

Por isso, o presidente Ivan Tozzo e companhia admitem estender as conversas para definir quem comandará a equipe que será observada pelo mundo inteiro.

Sem nem contar os torneios brasileiros, a Chapecoense jogará a Libertadores e a Recopa, em âmbito sul-americano, a Copa Suruga, no Japão, e tem a chance de atuar do torneio Joan Gamper, na Espanha, a convite do Barcelona.

O Verdão do Oeste precisa definir quem estará no comando para começar a desenhar o elenco. Há a chance de os clubes da Série A colocarem diversos jogadores à disposição para um empréstimo gratuito.

Por enquanto, a certeza é a de que o ex-goleiro Nivaldo, que tem dez anos de casa, assumirá a gerência de futebol. João Carlos Maringá pode ser o CEO do clube. Ainda faltam outros nomes além do treinador, como a preparação física, treinador de goleiros e até mesmo de assessoria de imprensa.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos