Ex-Barça, chileno faz mais gols que Neymar e Suarez e brilha na Inglaterra

Do UOL, em São Paulo

  • Tim Ireland/AP

No meio de 2014, o Barcelona decidiu que queria um centroavante. A escolha foi Luiz Suarez, os espanhóis abriram os bolsos, pagaram 81,7 milhões de euros e tiraram o uruguaio do Liverpool. Para isso, porém, tiveram de abrir mão de Alexis Sanchez, vendido por pouco mais da metade (42,5 milhões) do valor de Suarez para o Arsenal.

Pode parecer uma negociação trivial (ignorando, claro, os valores astronômicos...), mas olhe os números dessa temporada: o chileno, que nunca recebeu o valor que merecia na Espanha, hoje é mais efetivo do que Suárez. Aliás, ele está na frente, também, de Neymar. Do trio MSN, só Messi está melhor.

Pelo Arsenal, Alexis soma 13 gols na temporada. Suarez marcou 11 vezes até agora. Neymar fez apenas seis gols. Somando assistências, a vantagem também é do chileno. Com sete, ele tem participação em 21 gols do Arsenal na temporada. Suarez foi decisivo em 16 (11 gols e 5 assistências). Neymar, em 19 (6 gols e 13 assistências). Messi soma 19 gols e quatro assistências na temporada. 

Essa fase goleadora chegou justamente quando Sanchez foi deslocado para a posição de centroavante. Com a lesão do francês Olivier Giroud no início da temporada, o técnico Arsene Wenger teve de adaptar um jogador do elenco para a função. O chileno foi o escolhido e teve de apelar até para o YouTube para saber como jogar.

"Eu fui até a internet analisar como eu deveria me movimentar na nova função. É uma adaptação, mas estou me sentindo bem. Como centroavante, você participa mais do jogo, se aproxima mais dos companheiros", contou o jogador ao site do Arsenal.

Quem gostou da troca de Giroud por Sanchez foi outro jogador. Normalmente encarregado da criação de jogadas, Mesut Ozil tem aproveitado as características do chileno, mais móvel e inclinado às assistências do que Giroud, para ele próprio balançar as redes. Quatro das sete assistências de Sanchez na temporada foram para gols do alemão. No campeonato inglês, só a dupla Lukaku e Bolasie, do Everton, contribuíram com mais gols.

Tudo isso fez com que o técnico Wenger mantivesse o chileno na posição, mesmo com a volta de Giroud (8 gols na temporada). "Eu vejo Alexis no centro do ataque. Ele é o tipo de jogador que é provocador e pode sempre criar alguma coisa. Ele tem uma mistura de faro de gol com visão de jogo para assistir os companheiros que é muito interessante", elogiou o francês ao site da ESPN.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos