Santos briga por terreno de Arena com coirmão e veta empréstimo de atletas

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Divulgação / Conexão 3

    Santos pode emprestar atletas para São Carlense, rival da Portuguesa Santista na Série A3

    Santos pode emprestar atletas para São Carlense, rival da Portuguesa Santista na Série A3

A decisão do Conselho Deliberativo da Portuguesa Santista de rejeitar, por unanimidade em votação, a parceria do Santos na construção de uma moderna Arena para os clubes, decretou uma pequena "guerra" entre eles. O alvinegro praiano encerrou a parceria que foi vitoriosa para o time de Ulrico Mursa, que conquistou o acesso para a Série A3 do Campeonato Paulista deste ano.

O Santos já avisou que não emprestará mais jogadores para a Briosa, seu clube 'coirmão', e já conversa com um novo parceiro na Série A3 – o São Carlense. A diretoria santista já havia disponibilizado uma lista de dez atletas para emprestar para a Portuguesa em 2017, mas pode repassar a relação para o time de São Carlos.

Se não bastasse, Santos e Portuguesa Santista iniciam uma disputa pela compra do mesmo terreno para construção de seus novos estádios – o terreno da Secretaria de Patrimônio da União (SPU).

Os dois clubes contam com investidores na briga pelo terreno. A verba do Santos viria de um fundo de investimentos dos Estados Unidos, liderado por um brasileiro que tem 40% das ações e mora em Nova York. O projeto também tem participação das empresas Fernandes Arquitetura e Conexão 3. O alvinegro praiano alega que não gastará um centavo sequer.

A Portuguesa Santista, por sua vez, conta com a parceria do Grupo Mendes, um dos principais empresários da cidade de Santos e responsável por construir a maioria dos shoppings centers na Baixada Santista.

O fim da parceria entre os coirmãos foi decretado na última terça-feira, quando a Portuguesa Santista escolheu o projeto de Armênio Mendes e rejeitou a parceria santista na construção da Arena.  

Foram 41 votos a favor do projeto apresentado pelo investidor e nenhum para a proposta do Santos. A decisão da Portuguesa Santista complica o time da Vila Belmiro, já que boa parte do terreno utilizado na construção da Arena da Briosa seria empregado no projeto de construção no novo estádio do Santos.

O novo estádio da Portuguesa Santista deve ter capacidade para 12 mil torcedores e ficará em cima de um shopping center de três andares, que incluirá oito salas de cinema e 220 lojas. O grupo Mendes ainda promete um clube com piscina, estacionamento para mais de 300 carros, além de uma nova sede social.

A inclusão da Briosa, como é conhecida o clube na cidade, era importante para o projeto do Santos. Além de utilizar parte do terreno onde está localizado o estádio Ulrico Mursa e seu estacionamento, o Santos ganharia maior visibilidade de sua Arena, pois teria a entrada principal para o canal 1, Avenida Senador Pinheiro Machado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos