Presidente pede 60 dias para remontar Chape e conta como escolheu Mancini

Danilo Lavieri

Do UOL, em Chapecó (SC)

  • Luiza Oliveira/UOL Esporte

    Ivan Tozzo, novo presidente da Chapecoense, ao lado do filho Rafael

    Ivan Tozzo, novo presidente da Chapecoense, ao lado do filho Rafael

Vagner Mancini venceu a concorrência com Levir Culpi, Ney Franco e Jorginho para assumir a Chapecoense. O treinador foi escolhido pelo presidente, Ivan Tozzo, e pelo líder do Conselho Deliberativo, o Maninho.

Ele terá a missão de reconstruir a equipe que encantava o Brasil, como o próprio comandante afirmou na sua coletiva de apresentação. E é justamente a comparação com os jogadores que faleceram que preocupa a diretoria.

Em conversa com o UOL Esporte, Tozzo ainda revelou que começar o Estadual e a Primeira Liga, os dois primeiros compromissos da temporada, sem ter um elenco completo e revela que conta com Martinuccio para a próxima temporada, único jogador dos que não viajaram que ainda tem contrato em vigor.

Confira a entrevista de Tozzo ao UOL Esporte:

UOL Esporte: Como você imagina a reconstrução dessa equipe?
Ivan Tozzo:
O mais importante é saber que não tem como comparar com aquela. Eu estava ali todos os dias com eles, trabalhando no dia a dia. Aquele time vai ficar para sempre e um outro que vamos formar. Amigo, igual aquele time... Era um time vencedor e que Deus chamou para eles irem para o céu. Nós que ficamos vamos precisar honrar o nome deles e da Chapecoense.

UOL Esporte: De onde surgiu o nome do Mancini?
Tozzo:
A gente estava conversando de alguns nomes, pensamos inicialmente em quatro nomes. E veio o nome do Vagner como uma luz para a gente. Eu liguei para ele, o Maninho foi até São Paulo e levou um contrato pronto para colocar o nome e o valor e combinamos que ele voltaria aqui para assinar.

UOL Esporte: Quando você imagina ter o elenco completo?
Tozzo
: Dentro de 60 dias, teremos 30, 35 jogadores. Agora, precisamos começar o Estadual e a Primeira Liga. Não dá para contratar todos de uma vez só. Vamos contratar, ver onde acerta, onde erra e aí entrar no Brasileiro com o pé direito.

UOL Esporte: Entre os jogadores que ficaram no Brasil, só Martinuccio tem contrato. O acidente pode ajudar a renovar com os outros?
Tozzo
: A gente não sentou para analisar os jogadores que sobraram. Só o Martinuccio que tem contrato até o fim de 2017. Os outros a gente precisa sentar e ver. Se o pessoal da comissão achar que precisamos renovar, a gente renova.

UOL Esporte: Já falaram com o Martinuccio? Como o psicológico dele está?
Tozzo:
Ele é um guri legal, guri bacana. A emoção tomou conta de todos. Ele é irmão dos caras e teve um sentimento muito grande, então não conversamos tanto assim. Mas contratualmente ele tem contrato até 2017. Ele está no DM, está tratando e vai voltar com tudo em 2017, com toda a certeza.

UOL Esporte: Como está a negociação de os outros clubes emprestarem jogadores?
Tozzo:
A gente vai aceitar com certeza. Vamos pedir a relação de jogadores disponíveis e isso vai cair na mão dos diretores e do Mancini. E aí eles veem se é negócio. Com certeza vamos precisar disso. Já nos telefonaram, avisaram de algumas ajudas, mas ainda não enviaram lista.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos