Chera chega ao Sinop com projeto para emagrecer, psicóloga e salário baixo

Adriano Wilkson

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

    Jean Chera assina contrato com o Sinop do MT ao lado do presidente Agnaldo Turra

    Jean Chera assina contrato com o Sinop do MT ao lado do presidente Agnaldo Turra

Aos 21 anos, Jean Chera, que já foi promessa da base santista, foi apresentado no Sinop, clube do Mato Grosso, da cidade onde mora sua família. No meio do ano, ele havia deixado a Portuguesa Santista para ver seu primeiro filho nascer e ficou cinco meses parado.

Em 2017, disputará o Campeonato Mato-grossense, a Copa do Brasil e a quarta divisão do Brasileiro. O Sinop será o 13º clube da sua carreira. Para jogar lá, aceitou um salário mais baixo que o que se acostumou a receber na adolescência. O clube também ofereceu uma força-tarefa especial para deixá-lo em forma.

"Ele tem um personal trainer só pra ele", disse Agnaldo Turra, presidente do Sinop e amigo pessoal da família Chera. "O cara começou a treinar há 26 dias. Estava um pouco acima do peso, com 87 kg. Agora está com 78kg, e o ideal é chegar a 75kg. A gente acha que uma das coisas que fizeram errado na carreira dele foi colocar muita massa muscular nele. Estamos tentando tirar um pouco da massa muscular agora".

Além do trabalho de emagrecimento e afinamento da silhueta, Chera tem um acompanhamento especial da psicóloga do clube, para que saiba lidar com a pressão de mais um recomeço na carreira, que nunca vingou. O clube também quer levá-lo a frequentar a igreja, uma política já adotada pela comissão técnica com o elenco.

"Aqui não queremos que ele sinta pressão, as coisas têm que acontecer naturalmente", disse o presidente. "E ele amadureceu bastante depois de virar pai".

Para acertar com o modesto Sinop, Jean aceitou um salário baixo para seus padrões. Se no começo carreira, ainda na base do Santos, ele era tão badalado quanto estrelas como Neymar e Gabigol e recebia salários de profissional consagrado, no interior do Mato Grosso precisou aceitar um contrato muito mais humilde. "Quando ele me procurou, disse que não estava pensando em dinheiro, só queria uma oportunidade para recomeçar", disse Agnaldo Turra.

O presidente não quis revelar o salário, mas disse que a folha de todo o elenco, que tem 22 jogadores, não custa mais de R$ 100 mil. O clube adota um teto salarial e Jean não é uma exceção a ele.

Revelado pela Adap, do Paraná, em 2005, aos 10 anos, o meia-atacante passou ainda pelas categorias de base do Santos, Genoa (Itália), Flamengo, Atlético-PR e Cruzeiro. Como profissional, esteve no Oeste (SP) e em clubes de Romênia, Grécia e Espanha, além do Cuiabá, antes de acertar novamente com o Santos - e, posteriormente, com a Portuguesa Santista. Em 2017, vestirá a camisa de sua 13ª equipe.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos