Atlético Nacional exime "pênalti tecnológico" de culpa por eliminação

Do UOL, em São Paulo

Apesar da derrota por 3 a 0 para o Kashima Antlers, e a eliminação do Mundial de Clubes, o Atlético Nacional teria muito o que reclamar do primeiro gol marcado pela equipe japonesa, anotado após um pênalti polêmico marcado, pela primeira vez oficialmente, com ajuda da tecnologia. No entanto, os colombianos evitaram culpar a desclassificação pela marcação do árbitro.

"Nós alertamos sobre a situação da utilização do vídeo e, lamentavelmente, o Orlando (Berrio) se chocou acidentalmente com o adversário, que caio no chão. O placar adverso nos atrapalhou, nos desorganizamos, mas não podemos dizer que perdemos para a tecnologia. Hoje fomos vítima da novidade, mas, com apenas 1 a 0 no placar, acredito que poderíamos virar o jogo", disse o técnico Reinaldo Rueda em entrevista coletiva após a partida.

O goleiro Franco Armani também seguiu a mesma linha do treinador ao final da semifinal. "Existe um critério e normas para serem seguidas. O árbitro decidiu ver o lance novamente, foi até a câmera e marcou (o pênalti). Não dá para se discutir, não há o que fazer. Temos que levantar a cabeça e seguir em frente", acrescentou.

O lance em questão ocorreu aos 31min do primeiro tempo, quando Daigo foi derrubado na área por Berrío. O árbitro Viktor Kassai deixou o lance seguir, mas foi avisado da infração pelo ponto eletrônico e, após rever a imagem do lance, assinalou o pênalti, gerando irritação dos jogadores do Atlético Nacional. O replay do lance confirmou a rasteira do colombiano no japonês. Toda a paralisação durou quase 2 minutos. Na cobrança, Shoma marcou para o Kashima.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos