Nacional é atropelado por japoneses e cai na semifinal do Mundial de clubes

Do UOL, em São Paulo

O Kashima Antlers surpreendeu o Atlético Nacional e venceu a primeira semifinal do Mundial de clubes, realizada nesta quarta-feira (14), avançando à decisão da competição de modo inédito. Os colombianos, favoritos no confronto, acabaram derrotados por 3 a 0 e terão que se contentar com a disputa do terceiro lugar da competição. Shoma, Endo e Suzuki fizeram os gols da partida no Suita City Football Stadium.

A partida foi marcada pelo primeiro pênalti assinalado com o auxílio do árbitro assistente de vídeo, uma decisão polêmica por conta da posição do jogador do Kashima na jogada que resultou na penalidade, convertida por Shoma. Confusão à parte, os japoneses fizeram história ao se tornarem o primeiro clube do país e da Ásia a chegar à decisão do Mundial.

Com a vitória dos japoneses, a final será entre Kahima e o vencedor da partida entre Real Madrid e América do México, que será disputada nesta quinta-feira (15), às 8h30 (de Brasília). O Atlético Nacional aguarda quem sair derrotado deste confronto para a disputa do terceiro lugar, que ocorrerá no domingo (18), às 5h.

Atlético pressiona desde o início, mas passa vergonha no fim

Como era de se esperar, o time colombiano foi quem ditou o ritmo do jogo, tomando a iniciativa em busca do gol desde o início. O primeiro tempo teve momentos de equilíbrio entre os dois times, mas Atlético Nacional mostrou superioridade e carimbou a trave adversária duas vezes, além de forçar boas defesas do goleiro Sogahata. Borja centralizou as ações no ataque e ganhou na força repetidas vezes dos defensores japoneses, mas não conseguiu balançar as redes. Conforme o tempo avançou após o primeiro gol dos japoneses, aos 33min da etapa inicial, O clube colombiano se desorganizou e parou de criar boas oportunidades, sofrendo nos contragolpes do rival os gols que definiram o resultado.

Kim Kyung-Hoon/Reuters
Endo fez o segundo gol dos japoneses de calcanhar

Kashima não se acua e é recompensado

Mais contido no campo de defesa, o clube japonês aproveitou quando tinha a bola e criou bons lances, aproveitando a vulnerabilidade do lado esquerdo da defesa adversária. Bem na bola parada, o Kashima teve o primeiro pênalti da história assinalado pelo árbitro de vídeo a seu favor, convertido por Shoma aos 33min do primeiro tempo. Uma vez na frente no placar os japoneses passaram a ser mais pressionados, aguardando o contra-ataque para tentar ampliar a vantagem. A estratégia deu certo. Com atuação destacada do atacante Mu, que entrou no segundo tempo e ficou aberto pela ponta direita, o Kashima ampliou a vantagem aos 38min do segundo tempo e definiu a vitória aos 40min.

Kim Kyung-Hoon/Reuters
Minuto de silêncio foi uma das homenagens à Chapecoense

Torcida do Atlético usa escudo da Chapecoense

A torcida do Atlético Nacional deu sequência às homenagens iniciadas há duas semanas nas arquibancadas do estádio Atanasio Girardot e trouxe faixas com o escudo da Chapecoense no Suita City Football Stadium. Mais de uma bandeira com o símbolo da equipe brasileira podia ser encontrada estendida nas cadeiras do Japão. Um minuto de silêncio foi respeitado antes do apito inicial, outra homenagem ao clube catarinense.

Kim Kyung-Hoon/Reuters
Árbitro Viktor Kassai gerou polêmica com decisão

Árbitro de vídeo tem momento pioneiro com direito a erro

O árbitro Viktor Kassai foi pionero ao marcar o primeiro pênalti assinalado com a ajuda do árbitro assistente de vídeo. Ao revisar um lance duvidoso em uma cobrança de falta do Kashima Antlers, o juiz húngaro marcou a penalidade de Berrío sobre Daigo. No entanto, desconsiderou o fato de que o japonês estava em posição ilegal. O lance abre espaço para interpretação, já que ambos os jogadores não participam diretamente da jogada.

Ficha técnica

Atlético Nacional 0 x 3 Kashima Antlers

Data: 14/12/2016
Horário: 8h30 (de Brasília)
Local: Suita City Football Stadium (Suita, Japão)
Gols: Shoma, 33', Endo, 38', Suzuki, 41' (Kashima Antlers)

Atlético Nacional: Armani, Bocanegra, Aguilar, Henríquez e Diaz; Arias (Guerra), Uribe, Berrio (Rodríguez), Torres e Mosquera (Dajome); Borja. Técnico: Reinaldo Rueda.

Kashima Antlers: Sogahata, Nishi, Ueda, Shoji e Yamamoto; Shibasaki, Nakamura (Suzuki), Endo e Ogasawara (Nagaki); Doi, Akasaki (Mu). Técnico: Masatada Ishii.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos