Palmeiras pensa em meios para comprar meia colombiano de R$ 40 milhões

José Edgar de Matos e Pedro Lopes

Do UOL, em São Paulo

  • Norberto Duarte/AFP Photo

    Edwin Cardona comemora gol da Colômbia diante da torcida do Paraguai no Estádio Defensores del Chaco, em Assunção

    Edwin Cardona comemora gol da Colômbia diante da torcida do Paraguai no Estádio Defensores del Chaco, em Assunção

Buscando montar um elenco competitivo para 2017, o Palmeiras voltou seus olhos para um reforço de peso: o meia Edwin Cardona, do Monterrey-MEX e seleção colombiana. O interesse, publicado pela ESPN do México e confirmado pelo UOL Esporte, passa por uma multa rescisória de R$ 40 milhões - o alviverde tem mais de uma alternativa como pagar o valor.

Uma das opções é simplesmente utilizar o caixa do clube, que vive um ótimo momento financeiro e vendeu Gabriel Jesus ao Manchester City por 32 milhões de euros. O superavit no ano, em novembro, está em R$ 90 milhões, valor muito superior ao de R$ 10 milhões obtido em 2015.

Outra alternativa é uma ajuda da patrocinadora Crefisa, que já auxiliou na chegada de Lucas Barrios no ano passado. A relação, entretanto, passa por turbulência: a presidente da empresa Leila Pereira quer se candidatar a uma cadeira conselho do Palmeiras, mas foi impugnada pelo ex-presidente Paulo Nobre.

Há controvérsia no clube sobre a data em que Leila teria se tornado sócia – há quem afirme que ela é sócia benemérita desde 1996, enquanto parte dos conselheiros diz que ela se tornou sócia apenas em 2015 (ela própria chegou a admitir isso em entrevista). No segundo cenário, ela não poderia se candidatar.

A ajuda da Crefisa passa pela resolução dos conflitos. Pelo menos a renovação do patrocínio atual seria importante para que o clube pudesse investir um valor tão alto em um reforço.

Revelado pelo Atlético Nacional da Colômbia, Cardona viveu grande momento no futebol méxicano na última temporada, quando marcou, mesmo como meia, 18 gols em 36 partidas no Campeonato Colombiano – o desempenho atraiu o interesse de diversos clubes grandes da Europa.

Nesta temporada, caiu de produção e acabou até perdendo a titularidade – marcou quatro gols em 16 partidas. Apesar disso, o Monterrey não aceita liberá-lo por menos do que os R$ 40 milhões da multa. O meia também é presença constante na seleção colombiana, pela qual já disputou 24 jogos.

Procurado pela reportagem, o Palmeiras não comenta negociações em andamento.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos