Fluminense vê Cícero como moeda de troca, mas bem valorizado

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Matheus Andrade/Photocamera

A saída de Cícero do Fluminense é uma realidade. Apesar do consenso de se tratar de um bom jogador, o clube carioca não está tão satisfeito com o custo benefício do polivalente atleta. Por esse motivo, o interesse do São Paulo é visto com bons olhos, mas que os paulistas não esperem ter muita vantagem na negociação.

Basicamente, o Fluminense acredita que Cícero é um jogador caro para o que entrega em campo, por mais que não admita essa situação abertamente. O Tricolor está preso ao contrato assinado com o volante. O salário é de R$ 450 mil até o fim de 2018.

Por outro lado, o Fluminense sabe que Cícero pode não ter esse peso negativo na folha salarial em um time que tenha mais dinheiro na conta. Assim, o objetivo do Tricolor é utilizar o jogador como moeda de troca. A diretoria vê o jogador bastante valorizado no mercado da bola e que isso pode render frutos.

Além disso, o Fluminense quer aproveitar melhor o salário de Cícero. O que se gasta no volante pode ser investido em dois ou três reforços. Um dos interessados em contar com Cícero é o São Paulo. Os cariocas querem o volante Wellington, mas a negociação não necessariamente tem alguma ligação com a primeira.

O fato é que por mais que tenha o interesse em repassar Cícero, o Fluminense sabe que o jogador é valioso no mercado. Para tirá-lo das Laranjeiras, o interessado precisará fazer uma boa proposta. O alto salário é lamentado pelo Tricolor, mas não a ponto de aceitar qualquer coisa.

Quer receber notícias do Fluminense de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos