Ousadia vence Pedalada em jogo com cavadinha de Safadão e 4 gols de Neymar

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

As mais de 30 mil pessoas presentes no Pacaembu acompanharam um show de ousadia, no placar e em campo. Os 13 a 9 do "Ousadia", time comandado por Neymar, sobre o "Pedalada", de Robinho, ficaram em segundo plano. Com a bola no pé, teve rolinho e cavadinha de Wesley Safadão e golaço do dono da festa, o craque do Barcelona.

O duelo aconteceu no estádio do Pacaembu e contou com jogadores como Gabriel Jesus, Nenê e Kaká. Entre os demais esportistas, destaque para o piloto Felipe Massa e o surfista Gabriel Medina. No grupo dos famosos, inclua-se os cantores Nego do Borel, Cesar Menotti, Marrone e o youtuber Whindersson Nunes.

A renda de R$ 930,6 mil será revertida para o Instituto Neymar e outras instituições de caridade.

O dono da festa

AP Photo/Nelson Antoine

Neymar começou o jogo no banco, e até brincou com a situação: "Faz tempo que não sou reserva, viu? Não sei como vai ser", disse aos jornalistas, antes de a bola rolar. Aos 20 minutos do primeiro tempo, com o seu time perdendo, o craque finalmente foi a campo. E tomou conta da festa. Neymar marcou quatro gols, deu chapéu, caneta e só faltou fazer chover. Foi um dos mais ovacionados no Pacaembu – atrás apenas de Wesley Safadão. No intervalo da partida, o camisa 11 ainda se enrolou em bandeira da Chape para homenagem.

Assista o Safadão de camarote

Cantor bom de bola, Wesley Safadão foi estrela de mais um amistoso. Mesmo sendo substituído ainda no primeiro tempo, o "1% vagabundo" deixou sua marca: um rolinho em Junior Caiçara e um gol de pênalti com cavadinha – Lauro ainda se esforçou para evitar o tento, mas não teve sucesso. Antes da cobrança, Safadão brincou com a torcida, que foi à loucura.

Pode bater no Mickey, Amaral?

O jogo era festivo, mas Amaral (ele mesmo, o Coveiro) sofreu. Jogando de zagueiro no time de Robinho, levou chapéu em golaço de Neymar e ainda deu com a cara no chão em trombada com Falcão, do futsal, que também balançou a rede. Nada que tenha tirado o bom humor da figura. "A gente não sabe se pode chegar mais forte, se não pode... Se estou na Disneylândia, eu vou bater no Mickey?", brincou, na saída do gramado.

Larga o osso, Denílson

O ex-atacante Denílson não quis nem saber se tinha muita gente para jogar no time de Neymar. O comentarista da Band se recusou a sair após marcar um dos gols da equipe no primeiro tempo. Segundo o pentacampeão, ele teria de ficar em campo por ser da emissora que estava transmitindo o duelo. "Sou representante da Band no jogo", brincou.

O ex-jogador de São Paulo e Palmeiras voltou para a etapa final novamente entre os 11.

Três chances para Felipe Massa

Recém-aposentado da Fórmula 1, mas próximo de voltar a correr, Felipe Massa recebeu uma "ajuda" do árbitro Rodrigo Braghetto. Em pênalti sofrido por Neymar, o piloto foi o escolhido para a cobrança. Na primeira tentativa, bola na trave. O homem do apito, no entanto, acusou invasão e mandou voltar. Massa foi para a segunda e... Felipe defendeu. Nova invasão, cartão amarelo e terceira chance. E aí o piloto não falhou: bola no canto direito de Felipe, que não fez muito esforço para defender.

Irmão do Kaká tem nome anunciado, mas o motivo...

Digão, irmão do Kaká e ex-jogador de futebol com passagem pelo Milan, esteve ofuscado na festa recheada de estrelas. À beira do campo, apenas assistiu à partida. Seu nome, no entanto, foi anunciado pelo sistema de som do Pacaembu. O motivo? Ele perdeu a carteira no estádio e foi chamado para resgatá-la na administração. Ao menos retomou os pertences.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos