Corinthians controla 'bolso' e prevê reforços até durante o Paulista

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Renato Spencer/Getty Images

    Negociação com Rithely esfriou com o Corinthians por questões financeiras

    Negociação com Rithely esfriou com o Corinthians por questões financeiras

Ainda em trabalho inicial de planejamento para a próxima temporada, depois da confirmação de Fábio Carille como técnico para 2017, o Corinthians contará com uma política de despesas controladas para reforçar o elenco que terminou na sétima colocação do Campeonato Brasileiro.

O Corinthians assumiu uma política de contenção de gastos para o próximo ano. O principal símbolo desta postura recai sobre o volante Rithely. Valorizado pelo Sport, o meio-campista surgiu como possível reforço, mas a pedida alta do clube pernambucano afastou qualquer possibilidade neste momento.

O limite dos gastos também é resultado do final de temporada do time. Fora da Copa Libertadores da América, o clube perde com arrecadações maiores na Arena, direitos de TV da competição sul-americana e premiação pela participação no torneio.

O diretor de futebol, Flávio Adauto, admite a postura mais conservadora e procura tratar todas as movimentações com o maior sigilo possível, a fim de evitar supervalorização de atletas.

"Temos uma política financeira que vai ser mantida. Certamente, novos jogadores virão, mas dentro das possibilidades do Corinthians. Queremos deixar as contas saudáveis, mas não significa que não vamos contratar", disse Flávio Adauto.

"A partir do momento em que jogamos aberto algumas possibilidades, nós prejudicamos a entidade. Quando digo que não nosso falar, é uma situação nossa. Se puder esconder para que o Corinthians economize R$ 1,00, eu farei", acrescentou o dirigente corintiano.

Apesar de admitir o controle financeiro, Flávio Adauto garante a chegada de reforços. Dois setores, no entanto, devem continuar com as mesmas peças para 2017, desde que propostas não surjam.

"O que estamos fazendo: sem fugir dessa proposta [financeira] é ter as peças que faltam para compor o elenco. O Corinthians tem dois belos goleiros e laterais de alto nível. Aqui se tem uma base, que segundo os últimos técnicos está desequilibrada", relatou.

"Pontualmente estes nomes estão sendo vistos. A gente pensava no Rithely? Pensava. Não pensa mais!", sentenciou Adauto, descartando o negócio com o volante nos valores pedidos pelo Sport.

Sem grandes investimentos, o Corinthians trabalhará na base da paciência. Adauto e Alessandro, dirigentes presentes na entrevista da última quinta-feira, evitaram agendar um prazo para fechar o elenco. Contratações durante a disputa do Campeonato Paulista não estão descartadas.

Quer receber notícias do Corinthians de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos