Ex-jogador do Arsenal diz que pensou em suicídio após punição da Fifa

Do UOL, em São Paulo

  • AFP PHOTO / KARIM JAAFAR

O lateral-direito Emanuel Eboue, ex-atleta do Arsenal e atualmente sem clube, revelou ao jornal inglês The Tepegraph que vive um momento complicado em sua cida e até pensou em se matar após ser punido pela Fifa por não pagar o seu representante.

O jogador recebeu o gancho de um ano em 31 de março quando estava no Sunderland e acabou dispensado pela diretoria sem ter jogado nem uma partida sequer.

"É o momento mais baixo da minha carreira, é um momento ruim. Há vezes que passo dias em meu apartamento sozinho, sem nem querer sair da . Um dia eu quis me suicidar. Eu me mantenho forte por causa da minha família. Passo muito tempo pensando e lendo a Bíblia e me digo: 'Emanuel, Por que está fazendo isso? Não é bom para a sua família'", revelou.

"Meu filho Mathis tem sete anos e joga nas categorias de base do Arsenal. Cada vez que vou vê-lo todo mundo me pergunta se me aposentei ou o que me acontece e isso faz com que tudo fiquei ainda pior e me deprima mais. Não me ajuda", disse o atleta de 31 anos que disputou a Copa do Mundo de 2010.

"Aconteceu de tudo. Fiquei sem futebol e me vi afetado pela morte do meu irmão e de meu avô. Fiquei muito abalado e não podia me liberar jogando futebol. Há uma grande quantidade de dias que não quero me levantar da cama", contou.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos