Justiça do RJ nega pedido de liberdade a 14 torcedores do Corinthians

Do UOL, em São Paulo

  • Vinicius Castro/UOL

O pedido de liberdade de 14 torcedores do Corinthians que seguem presos nos Rio de Janeiro pela confusão nas arquibancadas do Maracanã durante a partida contra o Flamengo foi negado nesta segunda-feira (26). A informação foi dada em um comunicado do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ). Ao todo, 27 corintianos continuam presos.

A decisão foi tomada pelo juiz Marco José Mattos Couto, que indeferiu o pedido de revogação da prisão preventiva dos envolvidos na briga com a polícia militar carioca no último dia 23 de outubro.

Por conta do recesso do Judiciário, o pedido foi analisado pelos profissionais que estavam no plantão iniciado no dia 20 de dezembro e com término em 7 de janeiro de 2017. A defesa dos torcedores argumentou que ainda não foi definida uma audiência para o julgamento dos acusados, excedendo o prazo de prisão cautelar, o que "imporia a expedição de alvarás de soltura".

O juiz que tomou a decisão considerou que a tese de defesa dos acusados não se mostrou "minimamente razoável". "Aliás, nem se compreende ao certo, presumindo-se que os advogados estejam atuando com boa fé, a razão pela qual se deixou para ajuizar o pedido justamente entre o Natal e o Ano Novo, em pleno Plantão de Recesso", completou.

Tiveram o pedido liberdade negado os torcedores Wagner Vinicius Ferreira, André Ricardo David dos Santos, Bruno da Costa Zacharias, Isaias Aparecido da Mota, Alexandre Gomes da Silva Pereira, Renan Leal Salgado, Éder Felipe de Oliveira, Lidiomar Feitosa da Silva, Sidnei Barbosa Silva Santos, Wesley Alves da Silva, Jabs Naan Pinheiro de Sousa, Lucas Uanderson Silva Santos, Rodolfo da Silva Barreto e Willian Santos Gomes.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos