Artilheiro do Brasil e o mais parça dos boleiros, Robinho quer mais em 2017

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Atlético

    Ano de Robinho começou com desconfiança e terminou em alta com a artilharia no Brasil

    Ano de Robinho começou com desconfiança e terminou em alta com a artilharia no Brasil

2016 foi um ano e tanto para Robinho. Após chegar com desconfiança no Atlético-MG, o jogador terminou a temporada como um dos pilares da equipe, totalmente adaptado a Belo Horizonte e bastante querido pelos companheiros. Nos números, nenhum outro jogador no Brasil superou os 25 gols do rei das pedaladas, que também terminou o Brasileirão como um dos melhores na sua posição. Satisfeito com suas atuações, o camisa 7 tem mais um ano de contrato com o Galo e quer fazer ainda mais a partir do próximo mês. Balançar mais as redes, fazer apresentações ainda melhores e levantar suas primeiras taças com o clube já são alguns dos novos planos do jogador.

"Foi um ano muito bom, muito produtivo, com gols aqui no Galo. A melhor média de gols da minha carreira. Fico muito feliz. Claro que mudando um pouco a característica, jogando mais avançado, mais próximo do gol. Quando a gente começa o ano, o objetivo é buscar os títulos, mais fico feliz com minha média de gols. Tenho certeza que o ano que vem vais ser melhor ainda, vou fazer mais gols que em 2016", comentou o atacante, em entrevista à TV Galo.

Se tratando de gols, Robinho não pode reclamar. Conforme já informado, o jogador foi quem mais balançou as redes na temporada do futebol brasileiro. Os 25 gols em todo o ano superaram a concorrência de Grafite, Ricardo Oliveira, Gabriel Jesus e até do companheiro Fred. Além de alcançar pela primeira vez a artilharia de um campeonato de clubes (foi artilheiro do Mineiro), Robinho só não fez mais gols que nas temporadas de 2004 e 2005, quando ainda brilhava dentro de campo como Menino da Vila.

"Com o passar dos anos, você fica mais experiente, busca os atalhos do campo. Hoje procuro finalizar mais, dar um passe para gol do que uma pedalada. Claro que essa é minha marca registrada, não posso perder minha alegria, mas o objetivo maior é fazer os gols ou dar assistências".

O que não mudou em Robinho foi sua simpatia com os colegas de profissão. No Pesquisão 2016 do UOL, o camisa 7 do Galo foi apontado pelos atletas da Série A do Brasileirão como jogador mais 'boa praça' do futebol no país.

Apesar do bom ano individual dentro e fora de campo, somente um pequeno detalhe frustrou os planos do atacante: a falta de títulos. Por isso, levantar taças passa a ser a prioridade a partir do mês que vem, a começar pela Copa Libertadores, cobiçado torneio que ainda não consta na sua lista de conquistas.

"Libertadores é sempre uma competição especial, para o torcedor também, que ganhou uma recentemente. Infelizmente não tive esse privilégio de ser campeão. O Atlético vem disputando essa competição, ficando mais experiente para jogar, então espero um dia realizar esse sonho de ser campeão da Libertadores e espero que possa ser aqui no Galo", finalizou.

Quer receber notícias do Atlético-MG de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos