Follmann recebe visita de atletas paraolímpicos: "Vai ajudar muito"

Daniel Fasolin

De Chapecó (SC), em colaboração para o UOL

  • Instagram/Reprodução

Ainda internado em tratamento dos ferimentos sofridos no acidente do avião da Chapecoense, o goleiro Jackson Follmann recebeu visitas especiais nesta terça-feira (27) em hospital da Unimed em Chapecó.

O jogador recebeu em seu quarto o presidente da OAB-SP Marcos da Costa, o levantador da seleção brasileira de vôlei sentado Renato Leite, ambos amputados e usuários de próteses, e Mizael Conrado, vice-presidente e secretário-geral do Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB), além de bicampeão mundial e paraolímpico do futebol de cinco.

Follmann compartilhou o encontro no Instagram, com a foto acima acompanhada de um texto.

"Hoje tive a honra de receber a visita do presidente da OAB de São Paulo Dr. Marcos Costa, do capitão da seleção paraolímpica de vôlei Renato, que usam próteses, e do Misael [vice-]presidente do Comitê Paraolimpico Brasileiro. Uma experiência única que com certeza vai me ajudar em muito", escreveu o goleiro.

Dr. Marcos teve a perna direita amputada em 2015, na mesma altura que a perna de Follmann sofreu a cirurgia, e conta como foi a conversa com o goleiro.

"Eu tive um acidente de carro ano passado e tive a amputação de parte da minha perna direita, na mesma altura que á do Jackson . E vim aqui trazer essa palavra, de que isso é uma dificuldade para a vida, mas isso só fortalece e faz com que gente continuei dando sequência com aquilo que é nosso destino. É um compromisso que assumi, quando tive a visita do Lars Grael (velejador) e ele me disse que isso não iria acabar com nossos sonhos e isso  só nos fortalece. O Follmann está muito bem, nos recebeu muito bem mesmo, claramente no momento para conhecer essa realidade, fez muitas perguntas que mostram que es está com a visão para o futuro. Está superando este momento", disse.

Renato Leite, que perdeu parte da perna direita em um acidente de moto também disse que a visita foi positiva para Follmann.

"Ele nos falou, 'muitas pessoas vem aqui e me dão uma palavra de incentivo, mas ninguém passou pelo problema que eu estou passando', por isso nosso testemunho é muito importante. Eu fui reabilitado pelo movimento paralímpico, pois o movimento  em sua essência é a inclusão. O atleta tendo um alto rendimento ele pode representar o país. Eu também estava tentando a carreira como jogador de futebol e tive esse sonhe interrompido ao 19 anos, e não sabia como seria minha vida após a amputação.  Ele absorveu muito bem o que tentamos passar para ele, essa energia e eu pude sentir isso nele. Falei para ele que ele é um grande milagre na terra e você vai inspirar muita gente ainda e vai se tornar um atleta de alto rendimento . Ele ficou muito entusiasmado, eu senti isso na hora", explicou.

Marcos e Renato aproveitaram a visita para deixar um convite especial para Follmann. "Demos nossos telefones para ele entrar em contato. Estamos a disposição dele para qualquer informação ou ajuda. Já convidamos ele para ir visitar o centro de excelência paraolímpico, para que possa o quanto antes se envolver neste projeto ", disse Renato

Folmann passou por uma drenagem de hematoma no Natal e ainda precisa passar por uma cirurgia no pé esquerdo, que ainda não tem data definida. Ele é o único dos sobreviventes da tragédia aérea que segue no hospital. Os outros cinco já receberam alta.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos