Meia do Atlético-PR é chamado para prestar esclarecimento sobre assassinato

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

  • Divulgação

    Luciano Cabral, meia do Atlético-PR

    Luciano Cabral, meia do Atlético-PR

O meia argentino naturalizado chileno Luciano Cabral, que disputou o Campeonato Brasileiro pelo Atlético-PR, é aguardado pela polícia do estado de Mendoza, Argentina, para prestar esclarecimentos sobre um assassinato de um homem de 27 anos na cidade de General Avelar, onde passava festas de final de ano.

O irmão de Cabral, um menor de 17 anos, foi apreendido pela vara da infância e adolescência após uma briga de rua em que pedras de um muro foram usadas para golpear a vítima na cabeça. As informações são do jornal Dia del Sur, de Mendoza.

Cabral teria se envolvido na briga e deixado o local antes da chegada da polícia. O meia estaria abrigado na casa de um amigo, de acordo com informações do jornalista Roberto Berdugo, diretor do Dia Del Sur, de Mendoza, e teria prometido se apresentar à polícia na manhã desta terça-feira, acompanhado de um advogado.

A briga se iniciou após uma discussão entre a vítima e amigos de Cabral. O homem atingido e morto tinha sido libertado da prisão há apenas um mês. A polícia suspeita de uma dívida pendente.

O meia tem 21 anos e está emprestado ao Atlético-PR até junho deste ano, com opção de compra. Seus direitos pertencem ao Argentinos Juniors. Ele disputou seis partidas no Brasileirão e não marcou gols.

Procurado, o Atlético-PR disse que não tem nenhuma informação sobre o caso.

Quer receber notícias do Atlético-PR de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos