Cruzeiro encaminha pagamento de dívida, mas estuda vender Ábila para China

Enrico Bruno e Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Juliana Flister/Light Press/Cruzeiro

    Presidente Gilvan garante já ter verba encaminhada para pagar dívida sobre Ábila

    Presidente Gilvan garante já ter verba encaminhada para pagar dívida sobre Ábila

As receitas deste início de ano já permitem que o Cruzeiro realize o pagamento da dívida de US$1,5 milhão que tem com o Huracán. O montante diz respeito à compra do atacante Ramón Ábila, que chegou a Minas Gerais em julho do passado. Na época, o Cruzeiro comprou 50% dos direitos econômicos do jogador por US$4 milhões (R$13,5 milhões), mas ainda não pagou a segunda parcela da venda. Após ser cobrado publicamente pelo clube argentino, o Cruzeiro reconheceu a dívida, mas já alega estar com o dinheiro encaminhado para o acerto das contas.

"Já conversamos com o presidente do Huracán (Alejandro Nadur). Ele já aceitou a prorrogação de alguns dias do prazo. Não sei porque a imprensa deu tanto destaque ao fato de a gente ter atrasado alguns dias no pagamento. No futebol brasileiro há vários clubes que estão com salários atrasados e isso não é falado", comentou o presidente Gilvan de Pinho Tavares.

"Já conseguimos hoje, com assinaturas de contratos que fizemos hoje, receitas para esse princípio de janeiro para cobrir despesas, inclusive essa", acrescentou o presidente, sem revelar a origem das receitas.

Resolvido o primeiro imbróglio, o clube mineiro passa a se preocupar também com o futuro do jogador. De acordo com a apuração do UOL Esporte, Ábila foi procurado por clubes chineses e o Cruzeiro não descarta a venda do seu goleador em 2016.

Nesta semana, em entrevista à Rádio Sucesso, de Córdoba, o atacante viu com bons olhos uma eventual transferência e não descartou uma mudança.

"Se me chamam da China, fiquem tranquilos que vou. Idiota não sou. Para sondagens, ligam sempre. Mas se a questão é colocar dinheiro, aí fica mais difícil. Por enquanto não há nada concreto. Só tenho na cabeça voltar ao Cruzeiro e começar o ano lá", falou.

No contrato de compra de Ramón Ábila, uma cláusula ainda obriga o Cruzeiro a adquirir o restante dos direitos econômicos do centroavante (os outros 50%) até o fim de 2017, avaliados em 3,5 milhões de dólares (R$ 11,75 milhões). Caso não o compre, Ábila terá que retornar ao Huracán na temporada que vem.

 

Quer receber notícias do Cruzeiro de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos