À la Cuca, Simeone e Guardiola. Entenda como Baptista vai armar o Palmeiras

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

Eduardo Baptista usou a palavra "estudo" à exaustão na primeira entrevista como técnico do Palmeiras. Mergulhado há 30 dias nos detalhes do time alviverde, o treinador de 46 anos irá colocar em prática seu trabalho a partir da semana que vem. 

Inicialmente, entretanto, Baptista irá manter a filosofia implantada por Cuca na equipe campeã brasileira. Depois, aos poucos, a ideia é fazer mudanças no estilo de jogo até chegar à sua própria concepção.
 
"Não pode falar em mudança. Vou agregar coisas. Toda receita usada no ano passado tem de ser incrementada. O Cuca teve muita coisa boa. Acho importante no primeiro momento manter as posições e com o tempo fazer algumas adaptações. O esquema tático é o mesmo. O desenho é o mesmo. O ponto de partida será daí. O time vai ser estudado", disse o técnico, que assistiu aos vídeos de todos os jogos do time no Brasileirão.
 
De acordo com Baptista, seus conceitos sobre futebol não são exatamente iguais aos de Cuca, que buscou ajudar o sucessor com informações sobre a equipe. "O Cuca me deu um panorama da equipe. Informações boas, o dia a dia. Coisas interessantes, táticas. Coisas que ele estava pensando implantar, mas não deu tempo", explicou.
 
Nesse cenário, o técnico tentará buscar o estilo de dois treinadores de ponta: Diego Simeone, do Atlético de Madri, e Pep Guardiola, do Manchester City. Ambos foram citados por Baptista na primeira entrevista na Academia de Futebol. "Quando penso na parte defensiva, é um cara que observo", disse o treinador sobre o técnico argentino.
 
Baptista também deu uma ideia de como irá armar o Palmeiras do meio-campo para frente. É aí que Guardiola será referência. 
 
"Vou dar preferência ao jogo. Lógico que a marcação é importante. Temos que ter agressividade, mas gosto de homens de meio, não falo volantes. Tem que marcar, mas principalmente jogar, oferecer espaço. No Palmeiras, tenho muito do que tinha no Sport e muito do que tinha na Ponte. É escolher a melhor forma. O Cuca já vinha com um conceito, eu vou agregar coisas boas. Vamos agregar a um jogo com saída de bola", ressaltou.


Mas qual esquema tático usar?

O Palmeiras de Baptista entrará em campo pela primeira vez no próximo dia 21, em amistoso contra a Chapecoense, na Arena Condá. Depois, dia 5 de fevereiro, o time dará o pontapé inicial no Paulistão, diante do Botafogo, no Allianz Parque.
 
O time atuará no 4-2-3-1, com dois jogadores abertos e um homem na referência. Segundo o técnico, nas semanas seguinte, será possível por exemplo colocar em prática mais dois sistemas táticos: o 4-1-4-1 e o 4-3-3.
 
No Sport, em 2015, quando atravessou a melhor fase da carreira de treionador, Baptista apostava na transição rápida e na compactação do time. O 4-2-3-1, àquela altura, era transformado em 4-1-4-1 à medida que o volante Rithely se movimentava. 
 
No clube paulista, não faltam jogadores que podem desempenhar tal função. O Palmeiras conta hoje com Tchê Tchê e Moisés, destaques do time no Brasileirão e peças-chave para a equipe ter posse de bola e rapidez na chagada ao ataque.
 
Quer receber notícias do Palmeiras de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos