Atrás de reforços, Atlético-MG diminuiu folha salarial em quase R$ 1 milhão

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Somente a saída de Dátolo significou uma economia de R$ 350 mil mensais ao Atlético

    Somente a saída de Dátolo significou uma economia de R$ 350 mil mensais ao Atlético

Os principais jogadores do Atlético-MG iniciam a pré-temporada neste sábado, sob o comando do técnico Roger Machado. Por enquanto, apenas três novidades em relação ao elenco do ano passado. O zagueiro Felipe Santana, o lateral esquerdo Danilo Barcelos e o atacante Rafael Moura, que retorna após empréstimo ao Figueirense. Ainda em busca por reforços, o Atlético ganhou um fôlego financeiro nos últimos dias.

Com os jogadores que deixaram o clube ao término da temporada 2016, o Atlético diminuiu a folha salarial em quase R$ 1 milhão. Entre os atletas que não fazem mais parte do elenco, o meia Dátolo era o que tinha o maior custo mensal. O argentino recebia R$ 350 mil do Atlético. Além dele, também deixaram a Cidade do Galo o zagueiro Edcarlos e os volantes Leandro Donizete e Júnior Urso.

Economia que pode ficar ainda maior caso Carlos Eduardo seja negociado com o Karabükspor, da Turquia. O meia tem vínculo com o Atlético até o final de 2017, mas como jogou pouco em 2016 e tem proposta para deixar o clube, ficar em Belo Horizonte parece algo difícil de acontecer.

No entanto, mesmo com a economia feita com a saídas desses jogadores, o Atlético permanece no topo dos clubes que mais gastam com salários no futebol brasileiro. Embora a diretoria do clube não fale abertamente sobre o assunto, a folha salarial do clube mineiro estava acima dos R$ 10 milhões mensais na temporada 2016.

A prioridade do Atlético no mercado é por jogadores para a defesa e volantes. Tanto que Arouca já tem um acerto com o clube, mas depende da liberação do Palmeiras para reforçar a equipe mineira. Além do volante palmeirense, outros jogadores da posição seguem no radar atleticano, com o colombiano Cuéllar, do Flamengo.

O fato de começar a pré-temporada com o elenco incompleto não é uma preocupação para a diretoria atleticana. Ainda em dezembro, o presidente do Atlético, Daniel Nepomuceno, já falava em completa a lista de reforços somente após Roger avaliar o elenco durante os treinos na Cidade do Galo.

"É pensar em algumas posições mais carentes e depois, quando o Roger tiver todo o grupo, fazer uma avaliação mais criteriosa, porque vamos precisar", disse o mandatário em entrevista à Rádio Itatiaia.

Quer receber notícias do Atlético-MG de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos