Mourinho apoia Copa do Mundo com 48 times: "Isso não significa mais jogos"

Do UOL, em São Paulo

  • OLI SCARFF/AFP

Treinador português do Manchester United, José Mourinho saiu em defesa, nesta sexta-feira (06), da expansão da Copa do Mundo para 48 seleções. A proposta fez parte da campanha do suíço Gianni Infantino para presidência da Fifa, cargo para o qual foi eleito em fevereiro de 2016. 

Mourinho, como Infantino, crê que a expansão melhorará a competição, mas a decisão provoca polêmica. A federação de futebol alemã, por exemplo, manifestou-se publicamente em oposição à medida. A Fifa votará o plano em conselho na próxima terça-feira (08), em Zurique, na Suíça. 

"Sou completamente a favor", disse o português, em entrevista ao site da Fifa. "Como treinador de clube, caso a expansão significasse mais jogos, menos férias e menos pré-temporada para os jogadores, eu seria contra. Mas é importante para os críticos analisarem e entenderem que a expansão não significa mais jogos. 

Uma das propostas de reestruturação, a que mais agrada Mourinho, prevê 16 grupos com três seleções cada, com 62 classificados para um mata-mata de 32 confrontos. Para o técnico, essa é a saída para desenvolver o futebol em pequenas nações e manter a competição em bom nível. 

A votação de terça-feira será para um programa geral de expansão, mas não definirá especificidades, como qual seria a fórmula para dividir entre os continentes as vagas extras. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos