Corinthians tirou dinheiro do clube para pagar juros da Arena, diz Andrés

Do UOL, em São Paulo

  • TV UOL

    Andrés Sanchez reconheceu problemas no pagamento da Arena Corinthians

    Andrés Sanchez reconheceu problemas no pagamento da Arena Corinthians

O ex-presidente corintiano e atual deputado federal Andrés Sanchez reconheceu, em entrevista à Rádio Bandeirantes, que o clube precisou tirar dinheiro do futebol e de outros departamentos em "dois ou três meses" de 2016 para pagar juros relativos à Arena Corinthians. No planejamento original, a Arena deveria se bancar com a renda dos jogos, que vai toda para um fundo destinado a quitar as dívidas da construção do estádio.

"Teve [dinheiro tirado do futebol] em dois ou três meses, para pagar os juros. Foi no ano passado", disse Andrés, que apontou a realização da Copa do Mundo de 2014 no estádio como a única coisa que faria diferente.

"Eu só não faria a Copa, o resto eu faria tudo. A Copa encareceu um pouco mais o estádio, precisava de coisas que, para o dia a dia do clube, não precisava, e nós tivemos que fazer. E nós fizemos uma Arena que não é só para o futebol, é para outras coisas também. Não dentro do gramado, mas no estacionamento e em áreas que tem aqui dentro. É uma coisa nova também no Brasil, estamos aprendendo, mas com o tempo todo mundo vai ver que é um sucesso. É que hoje realmente não está acontecendo como a gente pensava".

O ex-presidente também deu um panorama da situação atual do estádio, inaugurado em maio de 2014, que ainda tem obras inacabadas.

"Em dinheiro, faltam R$ 40 ou 50 milhões para terminar a obra, e vai viabilizar quando conseguir vender todos os camarotes, alugar todas as cadeiras, fazer tudo aquilo que foi planejado para fazer. Desculpa tem um monte, e não adiantar dar desculpa em um caso desses. Não está dando certo neste momento e temos que trabalhar para mudar o mais rápido possível", afirmou.

"Roberto está pagando pela gestão dele"

Andrés também disse que os problemas financeiros do Corinthians não começaram no ano passado e que o atual presidente, Roberto de Andrade, está "pagando" por gastos excessivos. Ele citou como exemplo a montagem do time de 2015, que custou perto de R$ 80 milhões e ficou em sétimo lugar no Brasileirão.

"É o clube que mais arrecadou em 2016, sem contar ingresso. Quando você ganha título, o futebol fica muito caro. Isso vem desde 2013 aumentando, contratando grandes jogadores, uma hora a conta vem. Vai vir para o Palmeiras, está vindo para o Atlético-MG, vai vir para o Flamengo. Você tem que fazer aquilo que cabe no seu bolso. O Roberto está pagando pela gestão dele", disse.

"O futebol infelizmente é a única coisa neste país em que quando se ganha, tudo se encobre, e quando se perde, aparece tudo na dimensão maior. No ano retrasado [2015], fomos campeões e também tivemos problemas administrativos e políticos, tanto que ficamos oito ou nove meses com direito de imagem atrasado. Mas foi campeão, esconde tudo, ninguém fala nada", completou.

Quer receber notícias do Corinthians de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos