Assim como com Sidão, telefonema de Ceni pesou para Neilton fechar com o SP

Estevan Ciccone

Colaboração para o UOL, em Bradenton (EUA)

  • Divulgação/SPFC

    'Tive propostas de outros clubes e fiquei feliz pelo interesse do Rogério', diz Neilton

    'Tive propostas de outros clubes e fiquei feliz pelo interesse do Rogério', diz Neilton

Diferente do treinador que o comandou em boa parte da carreira no São Paulo, Rogério Ceni se mostra ativo na contratação de jogadores.

Muricy Ramalho, que foi técnico do ex-goleiro em quatro oportunidades, sempre deixou claro que não entrava em contato com atletas que indicava à diretoria.

Ceni faz o oposto. Sidão já havia revelado que um telefonema do ídolo tricolor fora fundamental para o acerto com o São Paulo.

Agora, foi a vez de o atacante Neilton fazer o mesmo. "Ele entrou em contato comigo e esse foi um dos motivos que me fizeram escolher o São Paulo. Tive propostas de outros clubes e fiquei feliz pelo interesse do Rogério em contar comigo. Fiquei emocionado quando recebi a ligação dele e avise minha família de imediato. Foi a realização de um sonho para eles também."

De família são-paulina, Neilton sentiu dentro de casa a vibração pelos títulos em 2005. Passou dos aplausos para Rogério Ceni e Lugano pela televisão, ao convívio do dia dia. "Para mim é uma satisfação enorme. Eu lembro de 2005 e a casa toda comemorando o título, e hoje eu estou podendo trabalhar com eles, jogar com eles. Jamais imaginei que isso fosse acontecer na minha vida".

Mas aconteceu. E agora o atacante tem Rogério Ceni como treinador - e elogia.

"Está sendo especial. O treino dele é muito dinâmico, muito pegado. E é assim que o São Paulo vem para 2017", disse.

Há cinco anos, porém, Neilton fez um post em uma mídia social criticando o São Paulo. O jogador já se desculpou e afirma que tirou lições da polêmica: "Foi um post que não me representa e não representava o que eu sentia. Eu era um moleque, jogava em um time rival. Já pedi desculpas nas minhas redes sociais. Serve como aprendizado. Foi uma atitude de menino e eu não faria de novo".

Neilton falou como jogador do São Paulo pela primeira vez com a imprensa. Na Flórida, vestiu a camisa 7, que era de Michel Bastos. "Desde os 6 anos de idade eu visto a camisa 7 e estou tendo a honra e a felicidade de vesti-la de novo. Espero representa-la muito bem", afirmou.

O atacante deve estrear pelo São Paulo em um jogo treino na quinta-feira. Como o técnico Rogério Ceni não deu pistas sobre o time titular, nem Neilton sabe de vai começar a temporada em campo ou no banco.

Quer receber notícias do São Paulo de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos