"Bolo" de Messi e outros 4 atos de "mau perdedor" em festas da Fifa

Do UOL, em São Paulo

Lionel Messi não foi até Zurique ver a aclamação de Cristiano Ronaldo. Como todo o Barcelona, alegou estar em meio à preparação para um duelo importante pela Copa do Rei. A ausência não caiu bem e o argentino teve de aturar alfinetadas do rival português e de outros coadjuvantes da festa. O "bolo" catalão na Fifa foi só o mais recente ato de "mau perdedor" na premiação, que acumula situações como essa.

Veja, na lista abaixo, os momentos de "climão" na hora de escolher o melhor do mundo:

1 - Bolo do Barcelona

A notícia foi confirmada na segunda pela manhã. Preocupado com o jogo de volta da Copa do Rei contra o Athletic Bilbao (perdeu por 2 a 1 na ida), o Barcelona não enviaria nenhum representante à festa da Fifa em Zurique. Lionel Messi, o único indicado aos principais prêmios, assistiria à coroação de Cristiano Ronaldo pela TV.

A notícia pegou mal. O ex-jogador Roberto Carlos falou que "estava claro quem ia ganhar", Daniel Alves também alfinetou os ex-companheiros de Barcelona e o próprio Cristiano Ronaldo falou que seria melhor se Messi e companhia estivessem em Zurique.

2 – Bolo do Real Madrid

Só que Messi e o Barcelona não foram os primeiros na tática. No começo de 2012, todos os indicados do Real Madrid declinaram do convite para a festa da Fifa. Como o rival catalão, alegavam que era necessário focar em um jogo e não embarcaram para Zurique. Cristiano Ronaldo, um dos três finalistas da Bola de Ouro, também viu a premiação do argentino pela TV.

3 – Guardiola ignorando CR7

No auge da rivalidade entre Real Madrid e Barcelona, com Mourinho e Guardiola medindo forças de forma intensa, o treinador do time catalão deixou transparecer sua raiva. Na cerimônia de janeiro de 2013, foi flagrado esnobando um cumprimento de Cristiano Ronaldo antes da premiação. Um vídeo da transmissão oficial mostra o momento em que o português dá um tapinha nas costas do treinador, que olha para trás, vê o português e o ignora.

4 – CR7 faz cara de poucos amigos no palco

Na primeira vez que Cristiano Ronaldo e Lionel Messi subiram juntos ao palco, a maior estrela era Kaká, melhor do mundo em 2007. Chamados para completar o pódio, os dois rivais foram anunciados e uma confusão na entrega dos prêmios fez o português ficar com a prata na mão. Os mestres de cerimônia tiveram de corrigir o mal-entendido na hora, pedindo para Cristiano devolver o prêmio de segundo lugar para o rival sorridente. O climão deixou o hoje atacante do Real Madrid com cara de poucos amigos.

5 – Ribery perde prêmio e chia

No início de 2014, Franck Ribery foi o candidato a azarão na disputa direta entre Cristiano Ronaldo e Messi. O francês tinha levado o Bayern ao título da Liga dos Campeões em um ano com pouco brilho dos dois principais astros. O português venceu e Ribery teve de se contentar com o terceiro lugar. Irritado, ele disparou: "Ronaldo não ganhou nada em 2013. Foi uma escolha política", disse o atacante.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos