Fifa oficializa Copa com 48 seleções a partir de 2026 e anuncia formato

Do UOL, em São Paulo

A Fifa oficializou nesta terça-feira (10) que a Copa do Mundo de 2026 terá 48 seleções após votação unânime na reunião do conselho realizada em Zurique, na Suíça. A entidade também adiantou, por meio do seu perfil do Twitter, que o formato será de 16 grupos com três times cada.

A Fifa, no entanto, ainda não definiu como será feita a divisão das 16 novas vagas entre as federações continentais. Uma possibilidade é que a América do Sul, que tem apenas dez seleções, fique com seis vagas na Copa e com chance de conquistar mais uma na repescagem.

Em relação ao novo formato, a Fifa informou que as 48 seleções serão divididas em 16 grupos na primeira fase. Os dois primeiros de cada chave se classificarão para o mata-mata, que assim ganhará mais uma fase.

Em comunicado, a Fifa explicou que as alterações não terão impacto nos dias de descanso dos jogadores, além de confirmar a manutenção de 32 dias necessários para a disputa. 

"O novo formato de competição de 48 equipes foi elaborado de uma forma que não houve redução no número total de dias de descanso e garante um máximo de sete jogos para as equipes que cheguem à final, com a atual duração de 32 dias do torneio mantida, de modo a não aumentar o tempo que clubes têm de liberar os seus jogadores", diz.

A expansão da Copa para 48 seleções já foi criticada por personalidades do futebol como Pep Guardiola, técnico do Manchester City, e Joachim Löw, treinador da Alemanha. Uma das preocupações é que o torneio tenha uma queda de nível técnico com a entrada de mais equipes.

O principal defensor do aumento de vagas foi o presidente Gianni Infantino. Há duas explicações para isso: 1) a estimativa da Fifa é de que o crescimento da Copa proporcionará um aumento entre US$ 750 milhões e US$ 1 bilhão nos contratos de televisão do Mundial. 2) Incrementar o número de vagas por continente agrada mais países e portanto membros do Congresso da Fifa, que elegeu Infantino ao cargo e que decidirá se ele continua.

No caso do aumento de renda de televisão, isso significaria que a Fifa subiria em 20% as suas receitas por ciclo de Mundial, que atualmente giram em torno de US$ 5 bilhões. Em relação a agrados políticos, a Conmebol, por exemplo, deve passar a ter 6,5 vagas, isto é, classificaria quase o continente inteiro já que são dez países na região.

Sede

O Conselho da Fifa também definiu que a sede da Copa do Mundo de 2026 será escolhida em maio de 2020. Conforme já decidido anteriormente, a Copa poderá ser organizada por vários países, mas Europa e Ásia, que receberão os torneios em 2018 (Rússia) e 2022 (Catar), estão fora da disputa.

A entidade prevê a realização de quatro fases no processo de candidatura, até a definição do país ou dos países que receberão a competição

 A primeira etapa, que irá de hoje até maio deste ano, incluirá um período de consulta e desenho de estratégias para o torneio.

A preparação mais "meticulosa" das candidaturas será entre junho de 2017 e dezembro de 2018. A partir de janeiro de 2019, até fevereiro de 2020, será feita a avaliação das propostas de sedes. A eleição, em maio de 2020, acontecerá em Congresso da Fifa.

Quer receber notícias do seu time de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Com informações da agência EFE.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos