"Aposto no amadurecimento do Carlos Alberto", diz presidente do Atlético-PR

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL, em Curitiba (PR)

  • Cristiano Andujar/AGIF

O Atlético Paranaense vai apresentar nas próximas horas o meia Carlos Alberto, 32 anos, como mais um reforço para a equipe que irá disputar a Copa Libertadores em 2017, com contrato de um ano. Talentoso com a bola, polêmico sem ela, o meia campeão da Champions League em 2004 pelo Porto vai receber do Furacão uma nova chance na carreira, bancada pelo técnico Paulo Autuori e pelo presidente do clube, o médico cardiologista Luiz Sallim Emed.

"Eu vi uma entrevista dele no Bola da Vez (programa da ESPN Brasil) e percebi um amadurecimento dele, um reconhecimento de atitudes que ele tomou e que a partir de agora não tomaria mais. O Carlos Alberto ficou satisfeito com a proposta, o Atlético ficou satisfeito com os compromissos dele", contou Sallim.

Revelado pelo Fluminense, Carlos Alberto foi vendido com apenas 19 anos para o Porto, ganhando a UCL ao lado de Deco e comandado por José Mourinho. Retornou ao Brasil trazido pela MSI para o Corinthians, por quem foi campeão brasileiro em 2005, mas colecionou polêmicas. Passou novamente pelo Flu, foi vendido ao alemão Werder Bremen e rodou por São Paulo, Botafogo, Vasco, Grêmio, Bahia e Figueirense, clube pelo qual fez 30 jogos e 8 gols nos últimos dois Brasileirões. Acabou sendo afastado por indisciplina pelo gerente e ex-lateral Branco, após reclamar publicamente dos companheiros de time. Seu último jogo foi contra o São Paulo, vitória por 3 a 1 e um gol marcado por ele.

O presidente atleticano vê na contratação uma nova oportunidade para o meia. "Não é simples uma pessoa que tem sucesso, o glamour que existia pelo talento, e ele perde. Então a nossa expectativa é muito boa nesse sentido. É um recomeço para ele. Ele se comprometeu em se dedicar ainda mais, está mais amadurecido. O meu perfil é de acreditar nas pessoas. Vamos torcer, vai ser bom para todo mundo. Ele está muito entusiasmado", afirmou Sallim.

Além de uma longa conversa com o jogador, Sallim ainda confia em Paulo Autuori para a gerencia de egos de um grupo que começa a contar com jogadores rodados e com fama, caso de Carlos Alberto e do atacante Grafite, mesclado com jovens como o meia Pablo, titular no final do Brasileirão. "Ele vem para participar e sabe dos critérios do Paulo, e o Paulo é muito justo com todos os atletas e sabe lidar bem com isso. Estou seguro que esse conflito de insatisfação não vai acontecer por conta do amadurecimento dele".

A promessa é de que não faltará amparo ao jogador. "Considerando que o Atlético tem uma infraestrutura tão diferenciada, as chances dele poder se recuperar num time que tem uma liderança, como o Paulo, e está entrosado, aumentam bastante. Desde o ano passado nós temos uma equipe de psiquiatras, psicólogos, assistentes sociais. Vai depender muito dele. Se a pessoa não tiver esse comprometimento, esse desejo, fica difícil. É como um paciente. É parecido com um tratamento, temos que fazer juntos".

Não é a primeira vez que o Atlético busca no mercado um atleta que apresentou problemas de alguma ordem e aposta em sua recuperação. Washington, artilheiro e vice-campeão do Brasileirão em 2004, chegou ao Furacão desacreditado para o futebol após graves problemas cardíacos. Já Adriano apareceu como tentativa para a Libertadores de 2014, mas não deu sequência e acabou dispensado do clube com apenas quatro meses de contrato. 

Quer receber notícias do Atlético-PR de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos