Governador acena com possibilidade de utilização do Maracanã no Carioca

Do UOL, no Rio de Janeiro

Em reunião realizada na tarde desta quinta-feira no Palácio da Guanabara, sede do Governo do Rio de Janeiro, o governador Luiz Fernando Pezão recebeu o presidente da federação de futebol do RJ (Ferj), Rubens Lopes, e acenou com a possibilidade de acatar o pedido do dirigente em utilizar o Maracanã nas finais do Campeonato Estadual de 2017.

"Levamos a nossa preocupação em relação ao Maracanã e o anseio de utilizá-lo pontualmente. O Governador foi extremamente sensível e receptível à ideia", disse Rubinho ao site da Ferj.

Um novo encontro ficou agendado para a próxima segunda-feira, dia 16. De acordo com o presidente da entidade, a proposta de utilização pontual do estádio interromperá o quadro de abandono que o local atravessa atualmente.

"Vamos prosseguir no assunto que ele, assim como nós, entende ser delicado e importante. A nossa proposta interrompe as dificuldades que o Maracanã atravessa", declarou Lopes.

Agência Ferj
Pezão (esq.) e Rubens Lopes (dir.) em reunião no Palácio da Guanabara

Na manhã desta quarta-feira (11), o presidente da Ferj já havia recebido representantes das três empresas que ainda atuam dentro do Maracanã: Sunset (segurança), Binarios (engenharia) e Greenleaf (gramado).

"Todas as partes estão muito empenhadas. Convidei-os para esse papo para tomar ciência da real situação do estádio. Eles me passaram tudo e estão realmente dispostos a ajudar nessa abertura provisória para as finais", contou o presidente.

O cartola ainda esclareceu que todos os gastos para a sonhada abertura seriam divididos entre Federação, clubes e empresas. "Ninguém vai pagar conta de problemas antigos. Mas queremos ter o mínimo para abrir o local. Espero que todos entendam isso, inclusive o Governo. É uma conta alta, não tenho ideia ainda. Mas queremos autorização para entrar e ver. Aí, então, vamos analisar os custos e ver o que será possível", completou.

As semifinais da Taça Guanabara começam no dia 25 de fevereiro. Após a "vistoria" solicitada junto ao Governo, a Federação teria pouco mais de um mês para debater os custos e resolver se seria viável reabrir o Maracanã.

Abandono e furtos

A situação de total abandono do Maracanã tem trazido consequências graves. Além da degradação das instalações, foram roubados dois bustos – do jornalista Mário Filho, que dá nome ao estádio, e do ex-prefeito do Rio Mendes de Morais -, dois aparelhos de televisão, e acessórios de dentro do complexo, além da depredação de vários itens. O local está sem luz.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos