Real supera gol contra de Danilo e elimina o Sevilla na Copa do Rei

Do UOL, em São Paulo

Em jogo marcado por um gol contra bisonho de Danilo, o mistão do Real Madrid segurou a pressão do Sevilla e buscou empate no fim por 3 a 3 para se classificar às quartas de final da Copa do Rei. Os merengues haviam aberto boa vantagem no jogo de ida, na semana passada, 3 a 0 no Santiago Bernabéu.

Além do gol contra de peixinho de Danilo, o Sevilla também marcou com Jovetic e Iborra. O Real descontou com um golaço de Ansensio, de pênalti com Sérgio Ramos e no minuto final com Benzema - que assegurou invencibilidade de 40 jogos do Real sob comando de Zidane, a maior da história do futebol espanhol. 

Agora o Real Madrid aguarda o sorteio para saber quem enfrentará nas quartas de final. Avançaram também Atlético de Madrid,  Real Sociedad, Alavés, Alcorcón, Barcelona, Celta de Vigo e Eibar.

Zidane aproveita vantagem para fazer rodízio

Com boa vantagem de 3 a 0 construída no jogo de ida, Zidane optou por descansar dois de seus principais jogadores. O técnico francês nem levou para o jogo Cristiano Ronaldo, eleito pela Fifa nesta semana o melhor jogador do mundo em 2016, e Luka Modric, outro jogador merengue que entrou na seleção do ano passado. Além disso, deixou Karim Benzema no banco de reservas, lançando mão de nomes como Morata, Asensio e Lucas Vásquez nos 11 iniciais. James Rodríguez, lesionado, também não foi convocado para a partida.

Danilo faz gol contra e dá esperança ao Sevilla

REUTERS/Jon Nazca
Sérgio Ramos levanta Danilo após brasileiro marcar gol contra pelo Real

Diante da desvantagem de três gols de diferença, o Sevilla partiu com tudo para cima do Real nos minutos iniciais. E contou com um gol contra de peixinho de Danilo para abrir o placar com 9 minutos e dar esperança à sua torcida. Após cruzamento da direita, o lateral direito brasileiro tentou cortar a bola de maneira um tanto inexplicável e acabou jogando contra a própria meta.

Marcelo tenta pela esquerda, mas Real sofre com mistão

AFP PHOTO / CRISTINA QUICLER
O lateral brasileiro foi o jogador mais lúcido do Real no primeiro tempo

O gol que veio cedo para o Sevilla incendiou os torcedores na Andaluzia. O time de Sampaoli continuou pressionando o Real, que sentiu o desentrosamento do mistão escalado por Zidane. Mesmo com Toni Kross tentando dar as cartas na zona central do gramado, o meio de campo merengue não se encontrou em meio à rápida troca de passes do rival e teve dificuldades de controlar o jogo, com menos posse de bola. A válvula de escape merengue foi Marcelo, sempre com boas descidas e qualidade técnica pelo flanco esquerdo.

Asensio empata com golaço, mas Sevilla reage rápido

O Real Madrid buscou a igualdade logo aos quatro minutos do segundo tempo. Após escanteio do Sevilla, Asensio cruzou boa parte do gramado com a bola, driblou dois marcadores e bateu de esquerda. Golaço do xodó de Zidane. Mas os donos da casa não sentiram o golpe e reagiram cinco minutos depois. Após cruzamento, Jovetic pegou bonito de primeira para recolocar o Sevilla à frente com um belo gol. O vice-líder do Espanhol voltou a dominar a partida, desperdiçou ótimas chances de ampliar e ainda chegou ao terceiro gol com Iborra. A 10 minutos do fim, porém, Casemiro sofreu pênalti, convertido pelo capitão Sérgio Ramos para enterrar de vez a esperança dos donos da casa. E Benzema, no minuto final, ainda empatou o jogo para garantir a invencibilidade de 40 jogos do Real sob comando de Zidane.

Titular no jogo de ida, Ganso volta ao banco

Após ganhar uma chance de Jorge Sampaoli como titular no jogo de ida, Paulo Henrique Ganso voltou a ser opção no do Sevilla. Na derrota no Santiago Bernabéu, ele recebeu um cartão amarelo e acabou substituído pelo treinador chileno. Dessa vez, o meia não saiu do banco de reservas. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos