Conca é apresentado, evita polêmica com Flu e quer defender Fla logo

Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

O Flamengo apresentou na manhã desta sexta-feira (13) o principal reforço até o momento para a temporada. O meia Darío Conca vestiu a camisa rubro-negra - escolheu o número 19 - e falou sobre a recuperação da cirurgia no joelho esquerdo. O retorno aos gramados está previsto para maio, embora o clube não descarte a antecipação da estreia de acordo com a evolução nos treinamentos.

"As portas foram abertas. Vestir a camisa do Flamengo será um orgulho e espero entregar tudo para o bem do clube. Vou me doar ao máximo e recompensar quem tanto está me ajudando no momento. Estou muito feliz. Essa camisa é muito importante. É fundamental para a minha carreira", afirmou.

"Muitos vão falar que estou bem ou mais menos [risos]. Mas o importante é que trabalhei por meses para me recuperar. Tinha um fisioterapeuta contratado e estou com tempo para ficar cada vez melhor. É complicado dizer quando estarei em campo. Gostaria que fosse no próximo final de semana, mas vou trabalhar para jogar o mais rápido possível", completou.

Vinicius Castro/UOL
O meia Conca mostra a camisa de número 19 ao lado do presidente Bandeira de Mello
A identificação com o Fluminense, clube pelo qual conquistou o Campeonato Brasileiro de 2010, foi lembrada na entrevista coletiva. Na ocasião, ele foi o destaque absoluto e eleito o craque da competição. Tradicionalmente reservado, o meia evitou o conflito com o ex-clube.

"Vesti duas camisas aqui no Rio [Fluminense e Vasco] e sempre serei grato aos clubes que passei. Todo mundo me ajudou. A pressão é a mesma. O Flamengo é grande. Não podemos mudar o profissionalismo. A responsabilidade é enorme. O mais importante é respeitar o clube e os companheiros".

"O Fla-Flu terá muita importância, mas o importante é pensar e saber que o treinador e todos vão trabalhar para que as coisas aconteçam".

Vinicius Castro/ UOL
O diretor médico do Flamengo Márcio Tannure participou da apresentação e comentou o processo de recuperação do reforço. O cenário é de otimismo no CT Ninho do Urubu.

"Não gostaria de falar em prazo, mas em etapas. O Conca precisa passar por algumas etapas até jogar futebol plenamente. Tudo já foi conversado. Se cumprirmos antes do tempo previsto, não teremos motivos para segurá-lo. Será liberado para jogar. Sabemos que a principal causa de novas lesões é uma lesão que não é bem tratada. Isso que trabalhamos para evitar. Temos que entender como funciona o corpo do Conca. Ele também precisa entender isso, pois não possui histórico de lesão. Faremos todo trabalho necessário para que se recupere com qualidade e o mais rápido possível", explicou.

Conca foi emprestado sem custos ao Flamengo até o final do ano pelo chinês Shanghai SIPG. O clube só pagará parte do salário - inferior à metade do que recebe na China, menos de R$ 500 mil - quando o meia retornar aos gramados. A estrutura de R$ 16 milhões do novo CT rubro-negro foi um atrativo na negociação. Por fim, Conca, Flamengo e chineses comemoraram o acerto.

Veja outros pontos da entrevista com Conca:

Camisa 19

"Escolhi porque nunca repeti número. Quando cheguei na China também. Queria outro número, mas já tinha usado, aí decidi usar outro. Foi apenas isso. Eu gosto desse nove também. Não tem nada de especial. Só falei com o pessoal do Flamengo e eles entenderam bem a decisão"

Jogar com Diego

"Ele é um grande jogador. Será importante jogar ao lado dele. Mas o treinador define. Vou trabalhar muito para ganhar uma vaga entre os 11. Atuar ao lado de tantos jogadores importantes é fundamental"

Libertadores

"Todo mundo sabe a importância da Libertadores, pode levar ao Mundial. Os clubes sonham em ganhar. Jogar essa competição é fundamental. O Flamengo tem um bom elenco e quer conquistá-la. Esperamos fazer um grande trabalho".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos