Bastidores: Drogba foi indicação de Vampeta após Tevez ir para a China

Dassler Marques e Marcel Rizzo

Do UOL, em São Paulo

O ex-volante Vampeta tem participação na negociação do Corinthians para contratar o atacante marfinense Didier Drogba. Como?

Foi o ex-jogador, campeão mundial com a camisa corintiana em 2000 e hoje presidente do Grêmio Osasco Audax (que disputa a primeira divisão do Paulista), quem sugeriu o jogador ao empresário André Campoy. O procurador tem forte ligação com o ex-presidente corintiano Andrés Sanchez, e foi quem levou o nome ao clube.

A sugestão vinha ao encontro do que a direção do Corinthians queria. Desde agosto, pelo menos, os dirigentes trabalham por uma contratação de impacto, um jogador de reputação internacional com apelo para aumentar a venda de camisas e para lotar a arena em Itaquera.

O número 1 da lista não era Drogba, mas sim Carlos Tevez. O sonho corintiano era viabilizar o retorno do atacante campeão brasileiro em 2005. Para isso, representantes do clube chegaram a viajar à Argentina no ano passado, onde ele atuava pelo Boca Juniors, mas a proposta da China fez com que Tevez se tornasse um objetivo economicamente impossível.

Sem Tevez, Drogba se encaixava perfeitamente no quesito "contratação de impacto". Segundo Campoy, Vampeta sugeriu Drogba depois de ver entrevista em que o marfinense contava que desejava jogar no Brasil. Na época, atuava na MLS, a liga profissional dos Estados Unidos.

"Fomos atrás para descobrir quanto ele ganhava nos EUA, e vimos que os números eram reais, era possível. Se o Drogba for contratado, receberá menos do que Jô, do que outros do elenco. São números viáveis", disse Campoy ao UOL Esporte. A reportagem tentou contato com Vampeta, mas ele não atendeu às ligações.

As negociações por Drogba, portanto, tiveram início há alguns meses, ainda quando o departamento de futebol tinha o comando do diretor adjunto Eduardo Ferreira, e não de Flávio Adauto, o atual manda-chuva no futebol do clube.

Na ocasião, com o marfinense ainda em franca atividade no Montreal Impact, na MLS, os dirigentes trataram de valores e a negociação teria números superiores aos que são atualmente pedidos, já que o jogador está sem clube.

O que animou os dirigentes e o presidente Roberto de Andrade nos últimos dias foi que Drogba, para atuar no Corinthians, diminuiu de pedida. Hoje, a oferta salarial pelo marfinense seria entre R$ 400 e R$ 500 mil mensais.

Segundo Campoy, o atacante teria também bônus, por títulos e conquistas individuais, como artilharia em competições, o que torna o seu contrato também de produtividade.

A possibilidade de contratar o jogador, porém, se tornou real de fato quando o departamento de marketing do clube começou a participar da negociação. O atleta não terá, a princípio, patrocinadores atrelados a seus vencimentos, como tinha Ronaldo, a contratação de impacto do Corinthians para 2009, mas o nome do jogador deve ser usado em diversos projetos de marketing, caso seja contratado.

Campoy confirmou que o principal interlocutor hoje para convencer o presidente Roberto de Andrade a assinar o contrato é o ex-superintendente de marketing Gustavo Herbetta, que mesmo após sair do cargo mantém participação na negociação que começou. Andrés Sanchez também conversa com Andrade, mas com menos intensidade.

"O Corinthians precisa de uma contratação de impacto, e o jogador quer atuar no Brasil. Agora, não estou falando para a diretoria contratar, é o futebol que decide, eles vão avaliar se o jogador tecnicamente vale. Mas, com 38 anos, ele joga tranquilamente no Brasil", disse Campoy.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos