Willian aos poucos supera dor e conta como morte da mãe afetou seu futebol

Do UOL, em São Paulo

  • Shaun Botterill/Getty Images

Três meses após a morte de sua mãe, o meio-campista Willian contou, em entrevista à "Fox Sports", que aos poucos tem superado a dor pela perda. Conhecida como Dona Zezé, Maria José Borges da Silva não resistiu a um câncer e morreu em outubro, drama que segundo Willian teve interferência no desempenho em campo pelo Chelsea.

"Foi realmente complicado. Às vezes a gente aparenta que está forte, mas mentalmente estamos fracos, e era o que acontecia comigo. As coisas não estavam dando certo dentro de campo, mas eu venho superando. É uma dor que é muito grande, mas a dor vai passando e a saudade aumentando", contou.

Reprodução/Instagram
Willian ao lado de sua mãe Dona Zezé
A morte de sua mãe ocorreu um dia depois de Willian homenageá-la ao marcar um gol pela seleção brasileira contra a Venezuela. Agora, enquanto aos poucos supera a dor, ele deve voltar a ser convocado por Tite.

Willian tem sido presença constante na seleção e acredita que a chegada do treinador foi fundamental para um salto de qualidade da equipe. "Ele é um treinador inteligente, conseguiu fazer com que a seleção voltasse a vencer. Fora de campo o ambiente também é muito bom e isso faz diferença", disse.

O meio-campista, inclusive, acredita que um de seus companheiros de Chelsea pode voltar à seleção. Segundo ele, o zagueiro David Luiz tem atuado em grande nível no clube e tem condições de ser lembrado por Tite.

"Além de amigo dele, gosto muito do futebol dele. Vem ajudando a gente. Ele encaixou no nosso sistema de jogo, tem tudo para voltar à seleção. Se continuar a fazer o que está fazendo aqui, vai ter mais uma oportunidade", avaliou.

Quer receber notícias do seu time de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos