Tem que querer: Inter avalia desejo de jogadores para formar grupo em 2017

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Inter

    Jogadores do Inter precisam mostrar intenção de permanecer para jogar em 2017

    Jogadores do Inter precisam mostrar intenção de permanecer para jogar em 2017

Não basta ter qualidade técnica, ser um atleta exemplar fisicamente ou renomado internacionalmente. Para jogar no Inter em 2017, tem que querer. Na Série B, o Colorado monitora a intenção de qualquer jogador e recua em alvos que não estejam 100% engajados no projeto de recuperação do clube. O mesmo vale para quem já está no elenco e pode sair se não mostrar-se totalmente a fim de enfrentar a complicada temporada que se avizinha. 

O sistema de avaliação é simples. Antes de qualquer investida, um representante do clube conversa com o jogador. A partir das palavras dele é que uma decisão sobre tentar ou não a contratação é efetivada. 
 
Foi o que aconteceu com os já anunciados, Roberson e Neris, e os acertados, Uendel e Alemão. Para formalizar propostas, o Colorado entrou em contato com os atletas e soube que eles querem fazer parte da recuperação do clube. Valorizam isso tanto quanto estar na elite do futebol nacional. 
 
O mesmo vale para quem já está no Inter. Sem vontade, ponderando a disputa da Série B, desacreditado numa eventual valorização ao subir de divisão, qualquer um pode ser liberado. 
 
"Nós acreditamos muito na valorização do elenco que conseguir subir o Inter de volta para Série A. Quem nós percebermos que não tem essa vontade, que não pensa assim, que não abraça o projeto, não poderá seguir conosco", disse o presidente Marcelo Medeiros. 
 
Foi um dos fatores que afastou o lateral direito William dos planos. Ao afirmar que pretendia jogar na Europa, o jogador mostrou que não estava 100% ligado no projeto de retomada do Inter. O suficiente para direção optar por sacar ele do grupo. 
 
"Gostaríamos que o sonho dele fosse colocar o Inter na primeira divisão, como é o do volante Charles, que subiu da base. Ele falou isso. Mas não é. É jogar na Europa. Não podemos escolher os sonhos dos outros", disparou o vice de futebol Roberto Melo. 
 
A desconfiança paira sobre Anderson. Enquanto ele garante publicamente querer participar da segunda divisão e recuperar o clube, o Internacional desconfia nos bastidores que o meio-campista não tenha qualquer empenho para defender a equipe. Por isso, trabalha na negociação dele. 
 
"Eu acho uma grande oportunidade, uma oportunidade única defender o Internacional. Quando me apresentaram o projeto, fiquei muito feliz. Não pensei duas vezes e aceite", disse o zagueiro Neris. 
 
O Inter oficializou duas contratações para 2017, tem mais duas fechadas, e não irá parar nisso. De olho no setor ofensivo, até mais três atletas devem ampliar as alternativas do técnico Antonio Carlos Zago. 
 

Quer receber notícias do Internacional de graça pelo Facebook Messenger? Clique AQUI e siga as instruções.

 
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos