Bola da vez do mercado, China muda regras para contratação de estrangeiros

Do UOL, em São Paulo

  • Reprodução/Instagram

    Dinheiro chinês atrai brasileiros e europeus

    Dinheiro chinês atrai brasileiros e europeus

A Federação Chinesa de Futebol alterou neste fim de semana as regras para uso de atletas estrangeiros na Super Liga Chinesa. Na primeira modificação do regulamento desde 2009, a entidade tirou o privilégio de estrangeiros de outros países da Ásia e aumentou em um espaço o limite de jogadores de fora do continente no elenco dos ricos clubes do país, de acordo com o jornal "Marca".

Agora, os times chineses poderão ter cinco jogadores estrangeiros no elenco, independentemente de nacionalidade. O que mudou? Anteriormente o padrão era 4+1, sendo esse "+1" um asiático não-chinês.

A regra também estabelecia que apenas quatro estrangeiros poderiam estar em campo ao mesmo tempo, sendo um deles obrigatoriamente o de origem asiática. Após a nova mudança, só três atletas de outros países poderão jogar juntos, sem distinção da nacionalidade.

Na prática, as mudanças prejudicam os jogadores asiáticos, já que estes tinham um benefício pelo regulamento para ter pelo menos uma vaga garantida no elenco. Com as alterações e os altos investimentos dos clubes chineses, este espaço está ameaçado por principalmente europeus e sul-americanos seduzidos pelos altos salários pagos no país.

Houve mais uma alteração estabelecida pela federação: a escalação obrigatória em todos os jogos de pelo menos um atleta sub-23 e a presença de outro sub-23 entre os reservas, ou seja, ao menos dois sub-23 por equipe.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos