De Maradona a Anelka. Relembre times que sonharam com craques do futebol

Do UOL, em São Paulo

  • Getty Images

    Maradona com a camisa do Sevilla, clube que concorreu com o Palmeiras

    Maradona com a camisa do Sevilla, clube que concorreu com o Palmeiras

Maradona com a camisa 10 do Santos ou do Palmeiras. Um sonho que durou alguns dias e não virou realidade. Roteiro parecido viveu o Fluminense e o Atlético-MG em relação às tentativas de contratação do belga Michel Preud`Homme e do atacante Anelka, respectivamente.

Por vezes, clubes brasileiros cogitaram (ou até anunciaram) o acerto com craques do futebol mundial. As exceções são Ronaldo, que deixou o Milan em 2008 rumo ao Corinthians (assim como Pato em 2013), e Seedorf, que se transferiu para o Botafogo depois de também deixar o time de Milão em 2012. Completam a lista Ronaldinho Gaúcho no Flamengo em 2011 e Romário em 1995, do Barcelona para o rubro-negro carioca. 

A primeira tentativa de contratar um jogador de renome deu-se há 25 anos, com a parceria Palmeiras-Parmalat. Em setembro de 1992, a parceira do clube chegou a convocar uma coletiva para falar sobre o interesse no argentino.

Oliver Weiken-19.jun.2010/EFE
Anelka foi anunciado pelo Atlético em 2014

De acordo com o diretor José Carlos Brunoro, a multinacional havia feito uma proposta para o Napoli pelo passe de Maradona. As cifras chegavam a 8 milhões de dólares - para se ter uma ideia, Edmundo custou 1,8 milhão de dólares. "São números muito superiores aos da realidade do futebol brasileiro", disse à época do presidente do Palmeiras, Carlos Facchina Nunes.

No fim daquele mês, porém, Maradona, que tinha 31 anos, acertou com o Sevilla-ESP. O craque argentino, porém, foi cogitado outras duas vezes no futebol brasileiro, ambas pelo Santos. Em 1995, Pelé tentou ajudar a trazer o jogador com a ajuda da Unicor, empresa que patrocinava o time.

"A empresa Pelé Sports & Marketing já concretizou a negociação com a empresa do Maradona. Agora só falta o clube ser escolhido. Provavelmente seja o Santos", afirmou o então mandatário santista, Samir Abdul-Hak.

O Santos voltou a carga, novamente com o apoio da Unicor, no começo de 1998. Maradona chegou a viajar para a Baixada Santista para conversar com Renato Duprat, presidente da empresa. As partes, porém, não chegaram a um acordo.

Tão perto, tão longe

Getty Images
Preud'homme em ação pela Bélgica: sonho do Fluminense

Em duas oportunidades, craques chegaram a ser anunciados por clubes, sem a concretização posterior. No começo de 1999, o Fluminense, por meio do presidente David Fischel, cravou que o goleiro Preud`Homme defenderia o clube.

O arqueiro belga, uma das estrelas da Copa do Mundo de 1994, esteve no Rio de Janeiro e até deu entrevistas em português. Mas o Benfica, dono do passe do atleta de 39 anos, vetou a transferência ao não liberar Preud`Homme.

O caso mais famoso, porém, é o do atacante Anelka, que foi anunciado como jogador do Atlético-MG em abril de 2014 pelo então mandatário do clube, Alexandre Kalil - ele usou o Twitter para divulgar o "acerto" com o atleta de 35 anos.

Dez dias depois, o Atlético-MG desistiu da contratação, alegando demora para o desembarque do atacante francês. O atleta, por sua vez, gravou um vídeo para explicar que nunca tinha negociado com Kalil a transferência para o time brasileiro. Meses depois, ele acertou com Mumbai City, da Índia.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos