O general dos garotos: 4 motivos para Dorival indicar L. Donizete ao Santos

Dassler Marques

Do UOL, em São Paulo

  • Dennis Calçada/ Santos FC

    Leandro Donizete, novo volante do Santos, ficou conhecido como General no Atlético-MG

    Leandro Donizete, novo volante do Santos, ficou conhecido como General no Atlético-MG

Leandro Donizete assinou contrato de três temporadas com o Santos na última sexta-feira (13) e deixou uma pergunta no ar: o que o volante de estilo raçudo poderia acrescentar à equipe que ficou caracterizada pelo bom toque de bola e ideias atuais de futebol em 2016? 

No último ano, 118 jogadores da Série A foram ouvidos de maneira anônima pelo UOL Esporte e elegeram Donizete, do Atlético-MG, como o jogador mais violento do Brasil pela segunda temporada consecutiva. Ele teve 33% dos votos na enquete do ano passado, o que significa que um a cada três atletas identificou excessos no estilo do no novo jogador santista. É justamente isso que Dorival Júnior pretende mudar.

Treinador de Leandro Donizete no Coritiba, em 2008, e também na Ferroviária, em 2003, Dorival conhece como poucos o volante que defendeu o Galo nas últimas cinco temporadas. O comandante santista tem pelo menos cinco motivos para a indicação do jogador. 

ELE TAMBÉM SABE JOGAR
Na avaliação da comissão técnica santista, apesar de se caracterizar como jogador destruidor, Donizete pode contribuir tecnicamente. A análise é de que o volante tem boa iniciação de jogo, uma das marcas da equipe santista. Segundo o Footstats, ele acertou 90% dos passes no último Brasileirão. A porcentagem é bem parecida às dos santistas Thiago Maia (91%) e Renato (93%). 

ELE PODE AJUDAR NOS NOVOS PLANOS TÁTICOS
Atento ao que ocorre no futebol europeu, Dorival viu que equipes como o Chelsea-ING e o Borussia Dortmund-ALE, entre outras, têm atuado com três zagueiros em estilo muito diferente ao que foi aplicado neste sistema nas últimas décadas. Uma das ideias para 2017 é colocar isso em prática no Santos em situações circunstanciais. As características de Leandro Donizete ajudam: rápido na recuperação de bola, forte para duelos individuais e com a já falada boa iniciação de jogo. 

ELE TEM PEDIGREE DE COPA LIBERTADORES
Ainda que tenha uma ideia de equipe técnica, Dorival entende que a Libertadores pede mais entrega e luta que as competições nacionais. Leandro Donizete, naturalmente, cumpre esses requisitos. Ele foi titular do Atlético-MG nas últimas edições do torneio e campeão, inclusive, em 2013. No elenco santista, só Jonathan Copete venceu - mesmo assim, saiu do Atlético Nacional-COL antes da final para defender o Santos. 

ELE VAI SER ESTIMULADO A JOGAR
No entendimento da comissão técnica santista, Leandro Donizete não teve nos últimos anos um treinador que exigisse muito dele tecnicamente. O argumento é que o volante, ano após ano, se especializou a ser cão de guarda e a jogar mais simples. Dorival quer o contrário: nos treinamentos e jogos, estimular o velho pupilo a passar melhor a bola e arriscar. Trabalhos semelhantes foram feitos com outros jogadores do grupo santista e surtiram efeito, como principalmente Thiago Maia. Até a chegada de Dorival à Vila, ele tinha grande dificuldade no passe. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos