Atlético-GO confirma desaparecimento de técnico e aciona polícia

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação/Atlético-GO

    Marcelo Cabo foi campeão da Série B com o Atlético-GO no ano passado

    Marcelo Cabo foi campeão da Série B com o Atlético-GO no ano passado

O técnico Marcelo Cabo, do Atlético-GO, está desaparecido desde a madrugada de sábado (14) para domingo (15). Quem confirma é o próprio clube goiano, que anunciou uma entrevista coletiva para as 15h30 desta segunda-feira (16) para dar mais informações sobre o caso.

O técnico era esperado para o treino nesta manhã de segunda-feira, mas não apareceu. Um boletim de ocorrência já foi registrado por representantes do Atlético-GO na Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC), que vai cuidar do caso.

Em entrevista à Rádio 730 AM, o tenente-coronel Wellington Urzêda - que também é conselheiro do Atlético-GO - revelou que Marcelo Cabo conversou com o filho pelo celular por volta das 2h40 da madrugada de domingo e depois saiu com o carro e o cartão de crédito de seu apartamento, localizado no bairro Jardim Goiás. Desde às 3h02, não foi mais visto.

"Após o amistoso no sábado [contra o Gama, no Estádio Antônio Accioly], da resenha com a diretoria e amigos, ele foi embora. E quando foi dormir ele teve contato com o filho. Desse momento para cá a gente não sabe mais nada", disse o tenente-coronel.

Uma perícia ainda será realizada no apartamento de Marcelo Cabo. Seu carro, um Palio Attractive na cor branca, ainda não foi encontrado pela polícia. "Como não levou celular nem carteira, tudo indica que ele foi muito próximo", acrescentou Urzêda.

Ainda segundo o tenente-coronel, o teor da conversa com o filho foram assuntos de família, o que descarta qualquer especulação de 'vida dupla' ou de depressão, por exemplo.

Diretor do Atlético-GO se pronuncia

Emocionado, Adson Batista, diretor de futebol do Atlético-GO, também falou sobre o sumiço de Marcelo Cabo em entrevista à Rádio 730 AM.

"Sentimento muito difícil. Situação difícil de absorver, um cara próximo de nós. Situação muito tensa, estou até sem condições de falar. Esperar que Deus ilumine e isso termine da melhor forma possível", disse o dirigente, para depois contar o que sabe sobre o caso.

"Fiquei sabendo hoje [segunda-feira] de manhã. Tentei falar com ele ontem, o celular estava desligado, o que não é normal. Fomos checar hoje de manhã e buscamos todas as possibilidades, e elas foram se esgotando. IML, todos os hospitais... Depois que a gente fez tudo isso que a gente comunicou a imprensa", acrescentou Adson, que falou ainda sobre o papo do auxiliar de Marcelo Cabo com a família do treinador, que ainda está no Rio de Janeiro.

"Foi mais o Rodolfo [Oliveira, assistente de Marcelo Cabo], que é mais próximo da família. Eles estão no Rio. Esperamos que isso possa ser solucionado de uma maneira não traumática. O que posso dizer é que a gente está sem muito o que falar, passando por dificuldades, e dentro disso vamos aguardar", completou.

Veja a nota oficial do Atlético-GO:

O Atlético Clube Goianiense ainda não tem notícia do técnico Marcelo Cabo. O treinador foi visto pela última vez na madrugada de sábado para domingo (15/01). As imagens do circuito interno de segurança do edifício onde ele mora no Jardim Goiás registraram o momento em que Marcelo entrou no seu carro, estacionado à frente da portaria, e saiu.

O treinador não compareceu ao treinamento realizado na manhã desta segunda-feira e o clube já acionou a Polícia Militar. O caso também foi registrado na Delegacia de Investigações Criminais de Goiás.

O clube está em contato com a família e se colocou à disposição dela e das autoridades competentes para a solução do caso com a maior brevidade possível.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos