Dorival vê momento político e diz ter "material pronto" para conselheiros

Do UOL, em São Paulo

Convocado pelo conselho deliberativo do Santos para explicar o seu planejamento para a temporada, o técnico Dorival Júnior disse em entrevista à "ESPN Brasil" que não tem o que esconder caso realmente seja questionado sobre o tema. A reunião será realizada nesta quinta-feira, mas a tendência é que ele não compareça.

"Tinha um material todo pronto, não há um problema nenhum, tudo que fizemos é discutido internamente. Aqui eu me reporto sempre ao meu diretor de futebol, conselho e presidente de forma franca, limpa. Mas eu estarei à disposição para o que achem importante, e sempre. Estarei sempre à disposição. Tenho todo material para conhecer a minha história do Santos, mas minha obrigação é se preocupar com o time", disse.

O UOL Esporte apurou que alguns conselheiros pretendiam indagar na ocasião o treinador sobre os negócios de seu empresário, Edson Khodor, no clube paulista. Além de Dorival, a Khodor Soccer e Marketing gerência a carreira do volante Leandro Donizete, um dos novos reforços do Santos para este ano.

Segundo Dorival, este tipo de situação é normal em ano de efervescência política. "Eu acho que este episódio é normal em um momento político, em um ano eleitoral. Tem que saber deixar de lado e ficar apenas no futebol", explicou.

Falando de maneira geral, Dorival Júnior disse que apenas a mudança na gestão dos clubes brasileiros irá impedir situações como esta.

"Não entendo a questão ter situação e oposição dentro do mesmo clube, mas enfim. Enquanto não mudarmos essa gestão, não poderemos ter um crescimento maior. Não especificamente sobre o Santos, mas em todos os clubes. Mas não tem nada a ver com isso que aconteceu (no Santos)", explicou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos