Atlético-GO mantém técnico e diz que Cabo admitiu ter 'bebido muito'

Do UOL, em São Paulo

O Atlético-GO resolveu perdoar Marcelo Cabo. O técnico, que foi encontrado pela polícia na noite da última segunda-feira (16) em um motel, após várias horas de sumiço, teve sua permanência confirmada na tarde desta quarta-feira (18), após longa reunião com a diretoria rubro-negra.

Marcelo Cabo chegou ao CCT do Dragão pouco antes das 14h e ficou reunido com a diretoria por cerca de uma hora e meia. Às 16h, Adson Batista, diretor de futebol e vice-presidente do Atlético-GO, concedeu coletiva e comunicou a permanência do treinador mesmo após o polêmico episódio.

"Nós vamos continuar com o Marcelo Cabo. Ele sabe que vai trabalhar na corda bamba, não há margem para erro. Pensando no clube nós tomamos essa decisão, pensei no histórico do treinador", disse Adson em coletiva concedida na sala de reuniões da diretoria do clube.

De acordo com o dirigente, Marcelo Cabo admitiu o erro e revelou que bebeu muito após uma discussão familiar.

"Ele me comunicou que teve uma discussão familiar e um surto. Disse que bebeu muito e que já passou por essa situação. O Marcelo foi muito verdadeiro, não quis esconder nada. Agora vai depender dele. Vamos dar a chance, mas ele sabe que não será fácil", acrescentou.

Antes do anúncio oficial, Adson Batista esteve reunido no campo com todos os atletas do elenco para informá-los sobre a decisão.

"O grupo foi unânime em abraçar o Marcelo Cabo. Vamos dar todo apoio. Ele sabe que errou e está muito arrependido. Não poderíamos tomar uma decisão diferente. Não poderíamos aniquilar a carreira dele", acrescentou Adson.

"Me preocupo até com a vida do Marcelo, que teve um desgaste muito grande. Tínhamos que abraçá-lo. Peço que as pessoas se coloquem no lugar dele e avaliem bem. Somos humanos. O que sou contra é insistir no erro", completou.

Marcelo Cabo, que tem contrato com o Atlético-GO até o fim de 2017, dará sua primeira entrevista após o episódio nesta quinta-feira, às 10h30 (de Brasília), no CT do Dragão. Ele ainda não comandará o treino do time, que acontece no estádio Antônio Accioly, às 9h.

Relembre o caso

Marcelo Cabo foi dado como desaparecido ainda na manhã desta segunda-feira, após não comparecer ao treino do Atlético-GO. Ele havia sido visto pela última vez na madrugada (3h02) de domingo (15). As imagens do circuito interno de segurança do edifício onde o técnico mora, no Jardim Goiás, registraram o momento em que ele entrou no seu carro, estacionado à frente da portaria, e saiu.

Desde esse momento, Marcelo Cabo ficou desaparecido e só foi localizado novamente na tarde de segunda-feira (16), às 15h48. Ele foi visto chegando em seu prédio em um táxi, que desceu para o subsolo. Permaneceu pouco menos de dez minutos no apartamento e voltou a sair, ficando novamente desaparecido.

Já na noite de segunda-feira (16), após mais momentos de apreensão, finalmente veio a boa notícia: Marcelo Cabo foi encontrado pela Polícia Militar e passava bem.

Em coletiva concedida na manhã desta terça-feira (17), a Polícia Militar esclareceu que Marcelo Cabo foi encontrado na noite da última segunda-feira (16) em um motel próximo à estrada, em Aparecida de Goiânia, por volta das 20h (de Brasília). Ele não foi vítima de crime.

De acordo com a Polícia Militar, Marcelo Cabo conseguiu ser encontrado por meio de informações do taxista que o levou até o motel.

Sobre o técnico

Marcelo Cabo tem 50 anos e chegou ao Atlético-GO em maio do ano passado, após passagem pelo Resende-RJ. Com trabalho bastante consistente, levou à equipe rubro-negra ao título da Série B de 2016 e, consequentemente, de volta à elite do futebol nacional. Em campanha surpreendente, o Atlético-GO terminou a competição com 76 pontos, dez à frente do segundo colocado (Avaí) e 16 à frente do quinto (Náutico).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos