Entenda por que o retorno de Jadson é tão importante para o Corinthians

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

O Corinthians sonha em contar com Jadson no meio-campo. O forte desejo da diretoria e da torcida em vê-lo novamente em ação pela equipe é compreensível. Sem o camisa 10, a equipe corintiana patinou nas bolas paradas durante a temporada 2016, em um cenário completamente oposto ao dos dois anos anteriores.

O último gol de falta marcado pelo Corinthians, por exemplo, é de Jadson, no dia 9 de julho de 2015. Dessa forma, a equipe está há pouco mais de 18 meses sem ir às redes dessa forma. O meia é responsável pelos últimos cinco gols de falta do clube (foram dois em 2014 e três no ano seguinte).

Nos pênaltis, o desempenho sem o meio-campista também é sofrível. No ano passado, os jogadores corintianos cobraram 15 penalidades máximas, com aproveitamento de apenas 47% - foram oito chutes errados na marca da cal e sete cobranças convertidas.

Jadson, ao contrário, registrou aproveitamento de 100% nesse fundamento, com oito gols de pênalti durante a passagem pelo clube alvinegro, entre fevereiro de 2014 e dezembro de 2015. Cinco deles foram marcados na campanha do título brasileiro. 

Sem o cobrador oficial nas bolas paradas, o Corinthians passou a fazer um revezamento, sobretudo nas cobranças de pênalti. Com isso, oito atletas diferentes executaram essa função: André, Giovanni Augusto, Lucca, Luciano, Marlone, Marquinhos Gabriel, Rodriguinho e Romero. 

Eduardo Knapp/Folhapress
Jadson fez 24 gols pelo Corinthians

Além deles, Fagner também cobrou um pênalti - e errou. O fato deu-se contra o Audax, na semifinal do Paulistão, com derrota por 4 a 1 na decisão por pênaltis (Rodriguinho também desperdiçou, enquanto André acertou).

Nas cobranças realizadas durante o tempo normal, Marquinhos e Giovanni marcaram dois gols cada. Já Lucca e Marlone fizeram um. Somente Marlone e Giovanni não desperdiçaram as oportunidades.

Erros capitais

O mau desempenho nas penalidades atrapalhou o Corinthians em jogos importantes da temporada. Em abril. o time perdeu para o Palmeiras por 1 a 0 em duelo marcado pela defesa de Fernando Prass em pênalti cobrado por Lucca - Dudu, minutos depois, marcou o gol da vitória do rival.

Roteiro pior viveu o clube alvinegro nas oitavas de final da Libertadores, diante do Nacional-URU, em Itaquera. Precisando vencer a partida, o Corinthians perdeu a chance de empatar a partida aos 38 minutos do segundo tempo depois de André errar uma penalidade máxima - Marquinhos Gabriel, no fim, empatou, em novo cobrança de pênalti.

No Campeonato Brasileiro, o meia-atacante tornou-se o cobrador oficial do time. Ele marcou contra o América-MG, mas perdeu diante do Botafogo, já na reta final da competição (o time corintiano acabou derrotado 2 a 0, mas poderia ter empatado o duelo, pois o time carioca vencia pela contagem mínima no momento do erro).

Gols e assistências

Ricardo Nogueira / Folhapress
Jadson teve aproveitamento de 100% nos pênaltis e ainda fez cinco gols de falta

Jadson não viveu apenas das bolas paradas. O camisa 10 fechou a temporada 2015 como o artilheiro da equipe, com 16 gols, mesmo número de Vagner Love. Ele também foi o jogador com mais assistências do time: foram 25 passes para gols de companheiros.

No Brasileirão, o meia fez 13 gols e só foi superado por Love (14) e Ricardo Oliveira (20). Nas assistências, foi o líder, com 14, à frente de Paulo Henrique Ganso (12) e Giovanni Augusto (10), que ainda defendia o Atlético-MG.

Envolvido na polêmica troca com Alexandre Pato, Jadson marcou 24 gols durante a passagem de 103 jogos pelo Corinthians. No esquema de Tite, o 4-1-4-1, ele ocupava o lado direito do campo, na segunda linha de quatro jogadores. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos