Ganso não quer sair do Sevilla e conta com a paciência de Sampaoli

João Henrique Marques

Do UOL Esporte, em Barcelona

  • Aitor Alcalde Colomer/Getty Images

Paulo Henrique Ganso está decidido em seguir no Sevilla ao menos até o final da temporada. O meia tem o nome especulado no mercado do inverno europeu por conta da baixa participação no clube espanhol, mas ainda confia em ter mais oportunidades com o treinador argentino, Jorge Sampaoli.

O UOL Esporte apurou que Ganso já passou a decisão de permanência ao técnico após ver o nome cotado no futebol turco - Trabzonspor e o Fenerbahce foram especulados como provável destino -. Sampaoli disse ter paciência para esperar pela evolução do brasileiro.

Ganso fez 12 jogos na temporada, sendo oito como titular. No entanto, a tendência é de que não tenha oportunidades em jogos grandes, considerados decisivos no Campeonato Espanhol e na Liga dos Campeões.

Para conviver com o banco de reservas, Ganso demonstra sinais de amadurecimento. O meia, que já se recusou a ser substituído por Dorival Júnior em uma final de Campeonato Paulista pelo Santos em 2010 - treinador teve que trocar a alteração -, perdeu a posição de titular do São Paulo em dois jogos da Libertadores do ano passado, e soube aceitar a decisão do então técnico, Edgardo Bauza, sem reclamar. O mesmo faz atualmente com Sampaolli. Ninguém tem relatos de queixa do brasileiro.

"Nos minutos de Ganso em campo todos ficaram boquiabertos. É craque, mas joga em um ritmo particular. Não defende como os outros e não pode ser titular. O Sampaoli valoriza a qualidade do Ganso próximo à área, só que isso não basta", disse o comentarista espanhol da TV "Bein Sports", Toni Padilla.

"Ganso vai precisar de mais paciência. Caso não fique nervoso, cansado, ansioso, e trabalhe para entrar no sistema, pode se converter em grande ídolo de uma torcida que adora brasileiros. Foi assim com (Daniel) Alves, Renato e Luis Fabiano",  destacou o jornalista Jesus Márquez, do "Canal Sur" de televisão e rádio.

Comissão técnica e dirigentes convivem com anseio por parte da torcida para que Ganso tenha mais tempo em campo. Só que a ideia de Sampaoli, que previa a titularidade ao indicar a contratação, mudou com o passar do tempo.

"O Ganso é importante para o grupo, com uma habilidade rara, incomum. Mas é uma peça do elenco. Assim como outros. O nosso elenco é competitivo e isso que nos move no momento", comentou Sampaoli recentemente.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos