Pedido de vista em caso de R$ 200 mi adia julgamento de Neymar no Carf

Do UOL, em São Paulo

  • AFP PHOTO / ANDER GILLENEA

    Neymar é abraçado por companheiros nesta quinta-feira (19) após marcar gol contra a Real Sociedad: enquanto isso, multa de R$ 200 milhões era decidida em Brasília.

    Neymar é abraçado por companheiros nesta quinta-feira (19) após marcar gol contra a Real Sociedad: enquanto isso, multa de R$ 200 milhões era decidida em Brasília.

O Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais) suspendeu nesta quinta-feira (19) o julgamento de um recurso contra multa movido pelo atacante Neymar, do Barcelona e da Seleção Brasileira. O conselheiro Ronnie Soares Anderson pediu vistas ao processo -- que equivale a um pedido para estudar o processo com mais calma -- e o julgamento foi adiado, ainda sem data para retomada. Neymar questiona uma multa recebida da Receita Federal de quase R$ 200 milhões. Ele não compareceu ao julgamento.

A Receita Federal autuou Neymar e família de supostamente terem deixado de pagar ao fisco R$ 63,6 milhões devidos de impostos entre os anos de 2011 e 2013. Com multas e correções, esse valor supera R$ 192 milhões. Neymar processou a União, em setembro, pelo vazamento das informações relacionadas ao processo.

Entre outros fatos, a Receita diz que houve omissão de rendimentos de fontes do exterior com publicidade e "omissão de rendimentos oriundos de vínculo empregatício pagos pelo Barcelona".

Ao UOL, a defesa de Neymar informa que o jogador e família firmaram mais de 100 contratos no período de 2011 a 2013 para prestação de serviços publicitários a empresas.

Segundo a defesa do atacante, esses acordos não tinham vínculo empregatício, mas sim de direitos de imagem, feitos com a NR Sports (empresa atualmente pertencente ao pai de Neymar). O estafe de Neymar acrescenta que todos os impostos decorrentes desses contratos feitos com a NR Sports foram pagos.

O Carf é a segunda instância administrativa para análise de processos tributários. Em julho, ficou decidido que a relatora do processo de Neymar será Bianca Felicia Rothschild.

O caso ainda não chegou à Justiça comum; a Justiça informou que somente analisará o processo do fisco envolvendo Neymar quando esgotar todos os recursos administrativos na Receita.

Em outro processo fiscal, Neymar e seu pai, Neymar da Silva Santos, foram condenados a pagar, juntos, R$ 460 mil à Receita, referentes a dívidas de imposto de renda de dois anos (2007 e 2008) em que o atleta jogava no Santos. A família desistiu de recorrer da ação e depositou o valor, com correções.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos