Técnico do Atlético-GO não dá detalhes sobre sumiço e garante: "sigo forte"

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação/Atlético-GO

    Marcelo Cabo, técnico do Atlético-GO, falou pela primeira vez sobre o sumiço

    Marcelo Cabo, técnico do Atlético-GO, falou pela primeira vez sobre o sumiço

O técnico Marcelo Cabo falou na manhã desta quinta-feira (19) pela primeira vez desde que foi encontrado pela polícia em um motel após várias horas de sumiço. Em pronunciamento feito no CCT do Dragão, sem perguntas abertas à imprensa, o treinador do Atlético-GO evitou comentar sobre o episódio: citou problemas de ordem particular, agradeceu diretoria, torcida e imprensa pelo apoio e disse que continua forte no comando do time rubro-negro.

"Quero iniciar meu pronunciamento agradecendo a torcida do Atlético, a diretoria e a imprensa pela preocupação. Aconteceu um problema de ordem particular e que diz respeito apenas a mim e minha família. Eu agradeço ao Adson [Batista, vice do Atlético-GO] pelo apoio e vamos voltar a trabalhar. Tudo que aconteceu não vai atrapalhar o trabalho. Sigo forte no comando do Atlético-GO", garantiu.

Marcelo Cabo falou ainda sobre as especulações que envolveram seu nome em relação ao sumiço, mas garantiu que o episódio não vai atrapalhar o futuro do clube. "É claro que a gente fica chateado com algumas especulações, mas isso vai acontecer e eu estou preparado. Com certeza a gente sai mais forte do que entramos. Estamos mais unidos do que antes", acrescentou. "Não vou passar mais detalhes. Esse assunto se encerra aqui", completou.

Com a coletiva, Marcelo Cabo acabou não participando do treinamento desta manhã, no estádio Antônio Accioly, mas a expectativa é que ele já volte ao trabalho no período da tarde. O técnico já deve, inclusive, estar presente no banco de reservas do Atlético-GO no amistoso de sábado, contra a Aparecidense-GO.

Relembre o caso

Marcelo Cabo foi dado como desaparecido ainda na manhã desta segunda-feira, após não comparecer ao treino do Atlético-GO. Ele havia sido visto pela última vez na madrugada (3h02) de domingo (15). As imagens do circuito interno de segurança do edifício onde o técnico mora, no Jardim Goiás, registraram o momento em que ele entrou no seu carro, estacionado à frente da portaria, e saiu.

Desde esse momento, Marcelo Cabo ficou desaparecido e só foi localizado novamente na tarde de segunda-feira (16), às 15h48. Ele foi visto chegando em seu prédio em um táxi, que desceu para o subsolo. Permaneceu pouco menos de dez minutos no apartamento e voltou a sair, ficando novamente desaparecido.

Já na noite de segunda-feira (16), após mais momentos de apreensão, finalmente veio a boa notícia: Marcelo Cabo foi encontrado pela Polícia Militar e passava bem.

Em coletiva concedida na manhã desta terça-feira (17), a Polícia Militar esclareceu que Marcelo Cabo foi encontrado na noite da última segunda-feira (16) em um motel próximo à estrada, em Aparecida de Goiânia, por volta das 20h (de Brasília). Ele não foi vítima de crime.

De acordo com a Polícia Militar, Marcelo Cabo conseguiu ser encontrado por meio de informações do taxista que o levou até o motel.

Na última quarta-feira (18), o diretor de futebol e vice-presidente do Atlético-GO, Adson Batista, anunciou a permanência do técnico para a sequência da temporada, mas alertou: "ele estará na corda bamba". Ele revelou ainda que Marcelo Cabo admitiu ter 'bebido muito' após passar por uma crise familiar.

Sobre o técnico

Marcelo Cabo tem 50 anos e chegou ao Atlético-GO em maio do ano passado, após passagem pelo Resende-RJ. Com trabalho bastante consistente, levou à equipe rubro-negra ao título da Série B de 2016 e, consequentemente, de volta à elite do futebol nacional. Em campanha surpreendente, o Atlético-GO terminou a competição com 76 pontos, dez à frente do segundo colocado (Avaí) e 16 à frente do quinto (Náutico).

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos