Em estreia de Ceni, SP desperdiça chances e só vence River nos pênaltis

Do UOL, em São Paulo

Depois de 1.237 jogos como goleiro em campo, Rogério Ceni vestiu calça e camisa sociais para sentir pela primeira vez a sensação de comandar o São Paulo do banco de reservas como técnico. Nesta quinta-feira, pelo torneio amistoso Florida Cup, no Estádio Al Lang, em São Petersburgo, nos Estados Unidos, o Tricolor empatou com o River Plate por 0 a 0 e conquistou a vitória na disputa por pênaltis por 8 a 7 em sua estreia oficial na temporada 2017.

Com o resultado, o Tricolor garantiu a classificação para a decisão, que será disputada no clássico com o Corinthians no próximo sábado às 21h, em Orlando. No mesmo dia, o Vasco enfrenta o River Plate na disputa pelo terceiro lugar do torneio, que começará às 18h15. 

Rogério Ceni aproveitou a oportunidade para fazer testes. No primeiro tempo, com a equipe considerada titular, o São Paulo teve domínio das ações, mas não conseguiu abrir o placar. Até um pênalti foi desperdiçado por Cueva. 

Na segunda etapa, o treinador mudou a formação e o time diminuiu um pouco o seu ritmo. Já pelo lado do River, sem força máxima, só no fim do jogos os argentinos levaram perigo ao gol.

Nos pênaltis, brilhou a estrela de Sidão. O goleiro, recém-contratado, defendeu a cobrança de Ignacio Fernández. Wesley falhou, mas o arqueiro tricolor também pegou o chute de Matías Moya e garantiu o triunfo.


Início fulminante

Gregg Newton/AFP


Sem tomar conhecimento do adversário, o São Paulo impôs o seu ritmo no início da partida. Logo de cara, Wellington Nem fez jogada pela direita e foi derrubado na área por Medina. Aos três minutos, Cueva cobrou o pênalti, que Bologna defendeu. A equipe não se abateu com o erro do peruano e manteve a pressão no ataque nos primeiros 45 minutos. 

Velocidade

A primeira impressão é de que Rogério Ceni vai apostar na velocidade. Em contra-ataques rápidos, a equipe titular construiu muitas jogadas, boa parte perdida por Luiz Araújo e Chávez. O time também fez uma marcação sob pressão, no campo de defesa do adversário para tentar dificultar a saída de bola dos argentinos. No segundo tempo, com outra formação tática, o time perdeu um pouco de velocidade.

Boa impressão

Gregg Newton/AFP

Wellington Nem foi o principal destaque positivo do São Paulo no primeiro tempo. Em sua estreia com a camisa tricolor, o atacante deu muito trabalho para o adversário. Além de sofrer um pênalti logo nos primeiros instantes da partida, ele criou boas jogadas e deixou os companheiros na cara do goleiro.

Linha de três

Não por acaso, o treinador Rogério Ceni escalou uma linha com três zagueiros no primeiro tempo. Com Maicon, Breno e Rodrigo Caio, o comandante conseguiu explorar um dos poucos positivos da equipe em 2016. O sistema defensivo deu conta do recado com o trio e poucas vezes o River chegou ao gol tricolor. No segundo tempo, o time voltou a atuar em uma linha de quatro, com dois laterais e Lugano e Lucão na zaga.

Estreias tricolores

Gregg Newton/AFP
Buffarini recebeu elogios de Ceni

O técnico Rogério Ceni poupou os contratados no primeiro tempo. Dos cinco jogadores que foram integrados ao elenco em 2017, apenas o atacante Wellington Nem começou entre os titulares. O goleiro Sidão, o lateral esquerdo Júnior Tavares, o meio-campista Cícero e o atacante Neilton ficaram no banco de reservas. No segundo tempo, Rogério Ceni mudou quase todos os jogadores - mantendo apenas Buffarini - e os estreantes tiveram chance de mostrar serviço. O lateral argentino saiu no decorrer da etapa para dar lugar a Foguete.

Dublê de River?

O técnico Marcelo Gallardo surpreendeu e resolveu poupar os seus titulares na partida desta quinta-feira. A equipe argentina entrou em campo com os reservas, sendo que, ao longo do jogo, o treinador fez alguns testes e promoveu algumas alterações.

FICHA TÉCNICA 

SÃO PAULO X RIVER PLATE 

Data: 19 de janeiro de 2017, quinta-feira
Local: Estádio
Competição: Florida Cup 
Árbitro: Andrew Musashe (EUA) 
Auxiliares: Natalie Simon (EUA) e Kersten Schroeder (GB) 
Cartões: Alario  e Iván Rossi (River Plate) 

SÃO PAULO: Denis (Sidão); Maicon (Lugano), Breno (João Schmidt) e Rodrigo Caio (Lucão); Bruno (Júnior Tavares), Thiago Mendes (Wellington), Cueva (Cícero) e Buffarini (Foguete); Luiz Araújo (Wesley), Wellington Nem (Neilton)  (Shaylon) e Chávez (Gilberto). Técnico: Rogério Ceni. 

RIVER PLATE: Bologna; Arturo Mina, Facundo Medina e Montiel; Mayada, Domingo (Arzura), Denis Rodríguez (Ignacio Fernández), Iván Rossi (Matías Moya) e Tomás Andrade (Pity Martínez); Rodrigo Mora e Iván Alonso (Alario) (Driussi). Técnico: Marcelo Gallardo

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos