Em melhor forma física, Flamengo revê década de 80 e lidera seleção de Tite

Pedro Ivo Almeida e Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Gilvan de Souza/Flamengo

    Quarteto do Flamengo lidera a seleção brasileira e repete marca após quase 28 anos

    Quarteto do Flamengo lidera a seleção brasileira e repete marca após quase 28 anos

Terceiro colocado no Campeonato Brasileiro de 2016 e postulante ao título durante boa parte da competição, o Flamengo viu o sucesso da temporada passada reconhecido na última quinta-feira (19). O Rubro-negro liderou a lista de convocados da seleção brasileira para o amistoso beneficente do próximo dia 25, contra a Colômbia, com renda destinada aos familiares das vítimas fatais do voo da Chapecoense.

O sucesso no Brasileirão, no entanto, não explica sozinho as presenças de Alex Muralha, Jorge, Willian Arão e Diego na lista do técnico Tite. Composta em conjunto com o departamento de preparação física de clubes e da seleção, a convocação privilegiou o clube que recebeu os atletas em melhores condições na pré-temporada para 2017.

Em acompanhamento realizado pelo preparador físico da seleção, Fábio Masheredjian, a comissão técnica do Flamengo deu os melhores retornos sobre as situações dos jogadores.

"O Flamengo foi o time com o menor número de lesões apesar de ter viajado mais do que qualquer outro em 2016. Ficamos felizes com a reapresentação dos atletas. Chegaram muito melhores do que no ano passado, não houve problemas de condicionamento. Somos o time a ser batido na área médica", explicou o chefe do departamento médico, Márcio Tannure.

Com jogadores "inteiros" e a boa fase em campo, o Flamengo se vê diante de uma situação que remete à melhor fase da sua história, a década de 1980. Foi em 1989 que o clube liderou uma lista de convocados pela última vez - também com quatro nomes.

Jorginho, Aldair, Zinho e Bebeto atuaram na vitória da seleção brasileira principal por 2 a 0 sobre o Paraguai, 12 de abril daquele ano - amistoso realizado em Teresina. Na sequência, os quatro ainda conquistaram o tetracampeonato mundial pela seleção, em 1994, na Copa dos Estados Unidos.

"É uma conjunção de fatores. O Flamengo dá todas as condições de trabalho, mas tenho a impressão de que o principal foi o mérito técnico. Não acho que nenhum dos quatro deixaria de ser convocado em comparação com os jogadores de outros clubes. Existe o mérito também da administração, pois três atletas foram aquisições recentes. O Muralha já vinha sendo convocado, o Arão é observado pelo Tite há tempos, o Jorge é um dos principais nomes da lateral esquerda e o Diego é o Diego. Não preciso falar mais nada. É o trabalho de vários setores do clube. O Flamengo voltou a ser protagonista", celebrou o presidente Eduardo Bandeira de Mello.

Dos quatro jogadores, apenas o goleiro Alex Muralha já vinha frequentando as listas de Tite. Jorge, Arão e o experiente Diego utilizarão o amistoso contra a Colômbia para confirmar a boa fase e postular uma vaga nas convocações oficiais dos próximos meses. Após o jogo da próxima quarta-feira (25), o Brasil volta a campo em março, nos duelos com Uruguai e Paraguai pela sequência das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos