Chamado de macaco em jogo, Balotelli pergunta se racismo é legal na França

Do UOL, em São Paulo

  • Marco Bertorello/AFP

    Balotelli assiste à partida entre Itália e Alemanha em Milão

    Balotelli assiste à partida entre Itália e Alemanha em Milão

Não foi por causa do empate e a possibilidade perder a liderança do Campeonato Francês que o atacante Mario Balotelli saiu triste de campo na partida contra o Bastia na sexta. O jogador usou o Instagram para relatar racismo durante o confronto que terminou 1 a 1.

"Eu tenho uma pergunta para o povo francês. É normal que os torcedores do Bastia façam o barulho de um macaco "uh uh" durante todo o jogo e ninguém da "comissão disciplinar" diga nada. Então o racismo é LEGAL na França? Ou somente em Bastia?"

O desabafo de Balotelli foi acompanhado de uma imagem preta no espaço que o Instagram destina para postagem de fotos. Em três horas o relato tinha 25,5 mil curtidas. Um estudo realizado em 2015 mostrou que o italiano foi o jogador que mais recebeu ofensas racistas pelas redes sociais naquele ano.

O trabalho da ONG  Kick It Out revelou que 52% das mensagens que envolviam o nome dele tinham conteúdo difamatório. Naquela temporada, ele defendeu o Liverpool e precisou conviver com ofensas como "Vá comer algumas bananas e pegar ebola". O monitoramento mostrou Balotelli recebeu 8 mil mensagens racistas nas redes sociais.

Na Euro 2012, o jogador foi vítima de seguidas ofensas e a resposta produziu uma das fotos mais conhecidas daquela competição. Ao fazer um gol contra a Alemanha, Balotelli tirou a camisa para mostrar sua cor. Em outra partida, comemorou um gol de maneira explosiva e começou a soltar palavrões levando o zagueiro Bonucci colocar a mão na frente da boca do atacante.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos